ponto-turístico-igrejacarmo

Defensora da natureza: educação é ferramenta na Ong João de Barro

Publicado: Sexta-feira, 9 de dezembro de 2011 por Jéssica Ferrari


Trabalho incentiva a conscientização ambiental.

Jéssica Ferrari / www.itu.com.br
Foto
Ensinamentos adquiridos em sala de aula transformam os alunos e os ensinam a transformar o meio em que vivem - 1ª Mostra de Arte do Lixo

Por Jéssica Ferrari

A educação qualquer que seja ela, é sempre uma teoria do conhecimento posta em prática, já dizia Paulo Freire. A frase do educador e filósofo brasileiro parece ter sido absorvida e bem compreendida pela Ong João de Barro, localizada em Itu. É justamente colocando em prática o que se conheceu em sala de aula, que os alunos da organização aprendem a utilizar a ferramenta da educação a favor da natureza.

Nascida de um projeto de lei em 2008, a Ong busca proteger, conservar e recuperar o meio ambiente através de ações realizadas pelos próprios alunos, ou em conjunto com organizações parceiras. Para isso, o espaço oferece gratuitamente diversos cursos entre eles informática, dança e taekwondo para crianças, jovens e adultos de 6 a 65 anos. “As atividades servem como um chamariz para atrair os estudantes. Depois que eles se envolvem, passam a ficar mais sensíveis as questões ambientais”, explica a coordenadora da Ong, Diana Vieira Galvão.

Dentro das salas de aula têm início, então, a conscientização, feita aos poucos em forma de textos na hora da digitação, demonstrada em roupas e objetos criados a partir do lixo, exposta em músicas que embalam os dançarinos ou até mesmo trabalhada em competições que ajudam a retirar das ruas materiais que se transformam em obras de arte. “Buscamos trazer os temas ambientais para dentro das aulas, e exigimos nos cursos o engajamento nos projetos da Ong.”, conta Diana.

Para regar todos os dias essa semente, a Ong João de Barro também expande suas ações para fora das paredes de sua sede, participando efetivamente de movimentos e eventos de causas ambientais realizados na cidade e região, como a Caminhada Ecológica pelo Tietê e o 1º Mexa-se Ecológico, onde os alunos da entidade demonstraram intimidade com a causa.

Passeios e excursões ainda fazem parte das atividades da Ong, que procura valorizar os trabalhos dos estudantes promovendo mostras, competições e parcerias que divulguem as ações. “Com essa atenção, os alunos se sentem importantes como atuantes da causa, e se empenham a continuar participando”, conta Diana.

Tendo como referência o pássaro que dá nome a instituição “João de Barro” - tido como um construtor, inteligente, fiel e que preza a estrutura familiar - a Ong busca espalhar suas sementes por toda a comunidade local, promovendo campanhas e projetos como o de reciclagem do óleo de cozinha, que ocorre paralelamente aos trabalhos da entidade. Assim, a missão de contribuir para a sociedade acaba sendo em conjunto.

Segundo Diana, a consequência de toda uma preparação pode ser vista em pequenos gestos, que a principio parecem sem grande importância, mas é uma grande vitória para quem acompanhou todo o processo. “Eu fico muito feliz de ver o trabalho dos alunos, mesmo que sejam coisas simples é uma vitória”. Segundo ela, muitos alunos chegam à Ong arredios e aos poucos se tornam pessoas afetivas.

O resultado de todo esse trabalho pode se comparar a uma pequena e ainda jovem árvore, que com o tempo amadurecerá, germinará e resistirá a muitas primaveras, mesmo que elas sejam frias. Um princípio de amor e respeito a mãe natureza.

Tags: itu, meio ambiente, educação, ong joão de barro

  • Comentários