Sustentabilidade

Publicado: Sábado, 25 de janeiro de 2014

Danças Circulares abrem o ano no Parque Geológico do Varvito

Evento reuniu cerca de 40 pessoas de várias cidades.

Crédito: itu.com.br Danças Circulares abrem o ano no Parque Geológico do Varvito
Cerca de 40 participantes de várias cidades do interior paulista vieram dançar.

Veja as fotos desta notícia no Flickr

No dia 24 de janeiro (sexta-feira), ocorreu no Parque Geológico do Varvito a primeira roda de Dança Circular de 2014 em Itu, com a focalização de Deborah Dubner. O evento, que teve como tema “Nos passos da Gratidão", reuniu cerca de 40 pessoas das cidades de Itu, Cabreúva, Indaiatuba, Campinas e Vinhedo. “Local, roda, danças...tudo lindo e abençoado! Amei” - comentou Teresa Chagas, que veio de Indaiatuba especialmente para a roda.

Muitos dos participantes já dançam semanalmente em Itu ou em rodas de outras cidades, e muitos dançaram pela primeira vez. “O que eu adoro é ver a diversidade de mãos dadas. Na roda de hoje havia pessoas de 10 a 85 anos, homens e mulheres, de várias origens e conhecimentos. Adoro isso”, comentou a focalizadora Deborah Dubner.

O Parque Geológico do Varvito já abrigou diversos eventos de Dança Circular Sagrada. Em setembro de 2009 sediou uma roda celebrando o Dia Mundial da Paz, que contou com a presença de focalizadoras renomadas da Alemanha e do Brasil. 

Recentemente, em 2013, ocorreram dois cursos de Sandra Cabral, residente em Santos. E para o primeiro semestre de 2014 dois cursos já estão agendados: Dançando o Brasil em 11 de Abril, com Guataçara Monteiro e João Paulo Pessoa, de Jacareí e Dançando as qualidades das cores dos Chacras em 06 de Junho, com Mairany Gabriel, de Campinas. 

Todos os eventos de Dança Circular Sagrada no Parque Geológico do Varvito têm o apoio da Prefeitura Municipal de Itu, através da Secretaria do Meio Ambiente. "O Parque do Varvito inaugurou as atividades de 2014 com esta roda de dança circular, um belo começo que integra o bem e irradia a esperança!", afirmou Patricia Otero, Secretária do Meio Ambiente.

Alexandre Putz

Danças Circulares

O principal enfoque na Dança Circular não é a técnica e sim o sentimento de união de grupo, o espírito comunitário que se instala a partir do momento em que todos, de mãos dadas, apoiam e auxiliam os companheiros. Assim, ela é indicada para pessoas de qualquer idade, raça e profissão, auxiliando o indivíduo a tomar consciência e cuidar de seu corpo físico, acalmar seu emocional, trabalhar sua concentração e memória, além de entrar em contato com uma linguagem simbólica.

Dançar em roda é uma das práticas mais antigas da humanidade. As Danças Circulares Sagradas, ou Danças dos Povos, resgatam essa prática ancestral, através de músicas e danças regionais e folclóricas dos diversos povos, conectando as pessoas de forma lúdica e harmoniosa. As danças podem ser simples e de fácil aprendizado, não tendo necessidade de experiência anterior para participar desses círculos.

O movimento intitulado Danças Circulares Sagradas nasceu com o coreógrafo alemão/polonês Bernhard Wosien quando, em 1976, visitou a Comunidade de Findhorn, no norte da Escócia e pôde ensinar, pela primeira vez, uma coletânea de Danças Folclóricas para os residentes. De Findhorn até os dias atuais é notável a expansão das Danças Circulares, que no início da década de 90, chegaram ao Brasil e se espalharam formando rodas em parques, escolas, universidades, hospitais, órgãos públicos, ongs, instituições e empresas dos mais variados segmentos.

A atividade é recomendada para aliviar estresse e promove em poucos minutos de dança uma sensação de bem estar, alegria e relaxamento. Ao mesmo tempo em que pode ser vista apenas como uma atividade lúdica e de lazer, é também um exercício que traz profundidade e espiritualidade, gerando um sentimento de esperança e conexão. 

Sobre a focalizadora

Deborah Dubner é psicóloga (PUC-SP) e Focalizadora com curso de Formação Básica em Focalização e Curso de Aprofundamento com Renata C. Lima Ramos (TRIOM-SP). É Especialista em Danças Circulares pela Unipaz Campinas. Já participou de dezenas de cursos com focalizadores internacionais e brasileiros. Atua como focalizadora de Danças Circulares desde 2009, nas áreas de educação, meio ambiente, saúde, cultura e promoção social com crianças, jovens e adultos. É criadora do portal www.dancacircular.com.br.

Comentários

Ariza Centro Veterinrio