Cultura

Publicado: Sábado, 10 de setembro de 2011

Biblioteca do Museu Republicano participa da 5ª Primavera dos Museus

Evento acontece de 19 a 25 de setembro.

Biblioteca do Museu Republicano participa da 5ª Primavera dos Museus
O tema da edição 2011 da 'Primavera dos Museus' será 'Mulheres, Museus e Memórias'

A 5ª Primavera dos Museus, coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/Ministério da Cultura), acontece anualmente na semana do início da estação. O objetivo é sensibilizar os museus e a comunidade para o debate sobre assuntos da atualidade. O tema da edição 2011 será "Mulheres, Museus e Memórias", e ocorrerá de 19 a 25 de setembro.

A Biblioteca do Museu Republicano Convenção de Itu, através do Projeto Efemérides, integra o evento, selecionando parte do acervo sobre o assunto, com destaque para duas mulheres precursoras na defesa dos direitos femininos: Maria Lacerda de Moura (Brasil) e Alexandra Mikhailovna Kollontai (Rússia).

Maria Lacerda de Moura (1887-1945)

Mulher de personalidade combativa, educadora, pioneira do feminismo no Brasil, militante do movimento operário e sindical, fundou em 1920, no Rio de Janeiro, a Liga para a Emancipação Intelectual da Mulher. Entre os anos 1928-1937 viveu em comunidade agrícola autogestionária em Guararema (SP), juntamente com anarquistas brasileiros e estrangeiros, desertores da Primeira Guerra Mundial. Dessa experiência escreveu ser uma época em que esteve "livre de escolas, livre de igrejas, livre de dogmas, livre de academias, livre de muletas, livre de prejuízos governamentais, religiosos e sociais".

A comunidade foi desfeita durante o governo de Getúlio Vargas, levando-a a fugir para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como locutora na Rádio Mayrink Veiga. Fez parte da Maçonaria e da Fraternidade Rosa Cruz. Colaboradora da imprensa anarquista operária e autora de diversos livros publicados no Brasil, Portugal, França e Espanha, sua obra focalizava especialmente a educação, direitos da mulher, amor livre, combate ao fascismo e antimilitarismo. Fundou também a Revista Renascença, publicação cultural divulgada no movimento anarquista e entre setores progressistas e livre-pensadores.

Alexandra Mikhaylovna Kollontai (1872-1952)

Lider revolucionária russa, Alexandra Mikhailovna Kollontai dedicou-se ao estudo do Marxismo, foi membro da facção bolchevique e militante ativa durante a Revolução Russa de 1917. Nascida e criada no seio de uma família da nobreza latifundiária, o pai, Mikhail Domontovich, era um general de origem ucraniana e a mãe, finlandesa de origem camponesa. Passou a infância entre Petrogrado e a Finlândia. A família limitou-lhe o acesso aos estudos e assim, aos 16 anos, após concluir seu bacharelado, foi autodidacta. Aos 20 anos, casa-se com Vladimir Mikhaylovich Kollontai, um jovem oficial do exército, com quem teve um filho, Misha.

Em 1898 entrou para o movimento revolucionário socialista clandestino, filiando-se no Partido Operário Social-Democrata da Rússia, trabalhando em centros de alfabetização, verdadeiros postos de recrutamento de jovens revolucionários. Atuou principalmente entre as mulheres trabalhadoras. Defensora da emancipação feminina e dos trabalhadores, sobretudo dos operários, e membro honorário da British Sexological Society.

Programação:

19 de setembro - Abertura das exposições
Mulheres no Acervo da Biblioteca do MRCI
Estarão expostos livros sobre o tema "Mulheres", com destaque para a produção bibliográfica de Maria Lacerda de Moura e Alexandra Kollontai.
Maria Lacerda de Moura (Manhuaçu, 16 de maio de 1887 — Rio de Janeiro, 20 de março de 1945) foi uma anarquista individualista brasileira que se notabilizou por seus escritos feministas.
Alexandra Mikhaylovna Kollontai, (São Petersburgo, greg. 31 de março/ jul. 19 de março de 1872 - Moscovo, 9 de março de 1952) foi uma líder revolucionária russa e teórica do marxismo, membro da facção bolchevique e militante activa durante a Revolução Russa de 1917.
Período: de 19 a 30 de setembro.
Local: Centro de Estudos da USP.
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Objetos Femininos do Acervo Tridimensional do MRCI
Estarão expostos objetos femininos: leques, máquina e caixa de costura do século XIX.
Período: de 19 a 30 de setembro.
Local: Centro de Estudos da USP.
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Coleção Fotográfica: Heloisa de Almeida Prado
A Coleção Fotográfica Heloisa de Almeida Prado é formada por um álbum montado com fotografias de familiares e fazendas de café em Itu e Jundiaí que pertenceram a Heloisa de Almeida Prado. O álbum foi doado ao Museu Republicano em 1993.
Período: 19 de setembro a 19 de dezembro de 2011.
Local: Museu Republicano “Convenção de Itu”/MP/USP.
Horário: das 10 às 16 horas.

22 de setembro - Exibição de filmes
Exibição de dois filmes do acervo Cine Clube Osvaldo de Oliveira: “Gilete Azul” e “Procura-se Janaina”, ambos dirigidos por Miriam Chnaiderman.
Miriam Chnaiderman é psicanalista, ligada ao Departamento de Psicanálise do Sédes Sapientiae, mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC SP, doutora em Artes pela
Escola de Comunicações e Artes da USP.
Após a exibição dos filmes ocorrerá um debate com participação de Miriam Chnaiderman.
Local: Auditório do Centro de Estudos da USP.
Horário: 19h30.
Informações: 4023-2525 - ramal 4.

23 de setembro - Palestra: Título: "O gênero nos objetos: estudo do masculino e feminino em acervos museológicos”
Ministrante: Profa. Dra. Vânia Carneiro de Carvalho. Professora do Museu Paulista da USP, diretora da Divisão de Acervo e Curadoria do Museu desde o início de 2008. Atua como curadora e pesquisadora de História com ênfase em cultura material, espaço doméstico, gênero, colecionismo, fotografia e sistemas documentais.
Local: Auditório do Centro de Estudos da USP.
Horário: 14 horas.
Vagas: 60 vagas.
Informações e inscrições: (11) 4023-0240 ou pelo e-mail: edu.mrci@usp.br.

Serviço:
Biblioteca do Museu Republicano Convenção de Itu-MP/USP
Rua Barão de Itaim, 140, centro - Itu (SP)
Aberta de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Comentários