ponto-turístico-orelhao

Wing Chun - Um equilíbrio físico e psicológico

Publicado: Quarta-feira, 18 de julho de 2007 por Camila Bertolazzi


Conheça a arte marcial que une luta e auto-conhecimento

Arquivo do Centro de Cultura Chinesa
Foto
Turma de 2012
Por Camila Bertolazzi

“Olhe para dentro, para assim, entender o fora e se integrar”...

O nome é difícil, a pronúncia também, mas o Wing Chun da família Fât Cheong atrai cada vez mais adeptos em todo o mundo, tanto que é a arte marcial mais conhecida em toda a Europa, além de ser utilizada pela CIA e pelo FBI devido a sua eficácia em defesa pessoal.

Itu tem um único mestre de  Wing Chun, Peterson Menezes. Estivemos com ele, entendendo os detalhes e benefícios dessa arte marcial milenar, para trazer aos nossos leitores mais uma opção de esporte, cultura e auto-conhecimento. Em um templo no bairro Brasil, Peterson ensina crianças, jovens e adultos a arte dessa luta. Aliás, uma luta diferente, porque não tem campeonatos.

Recentemente no Brasil, e ainda pouco conhecido, o Wing Chun existe a mais de 400 anos
 e se caracteriza pelo conhecimento autêntico da cultura chinesa relativa a língua, filosofia, história, ditos marciais, movimentos e partes técnicas. É uma arte marcial lógica e científica, porém simples, que promove tanto defesa pessoal quanto aptidão física para todos aqueles que desejam aprendê-la.

Wing Chun é uma arte marcial completamente diferente das outras porque ela enfatiza economia de movimento, o que elimina o uso de força bruta. O tempo das técnicas e o alinhamento geram energia suficiente para a defesa pessoal, tornando o Wing Chun um esporte ao alcance de todos, independentemente de idade, sexo, biótipo ou massa muscular. Todas as suas técnicas são baseadas em movimentos diretos, práticos e naturais, que são fáceis de aprender e podem ser usados imediatamente.

O Wing Chun é dividido em seis níveis, sendo que um completa o outro. Conheça mais sobre cada um deles! Este estilo de arte marcial se caracteriza pela angulação dos segmentos corporais (ossos e articulações, por exemplo) para gerar energia cinética suficiente para combater, junto ao conhecimento de pontos de pressão da medicina chinesa, o que potencializa o efeito do impacto para defesa pessoal.

Estudantes de Wing Chun desenvolvem habilidades em equilíbrio, velocidade e posicionamento, através de exercícios específicos para afinar movimentos e cultivar força, e ainda através de combates supervisionados que simulam uma situação de luta na vida real. O foco está em proteger a linha central do corpo com socos curtos e rápidos e chutes, seguidos ainda de golpes contra os pontos vulneráveis do oponente. Não existem chutes altos e rodados, giros ou quebra de blocos de madeira. De fato, o movimento mais impressionante do estilo, o soco de uma polegada, é tão rápido quanto um piscar de olhos e precisa ser visto a uma distância muito próxima. O soco é dado a somente uma polegada de distância do alvo, que pode chegar a “voar” há mais de três metros de distância. Evidência do notável poder do acúmulo de energia interna, o Chi Kung.

Dentre os benefícios adicionais estão o controle do estresse, disciplina e melhora na concentração, confiança e bem estar, fazendo disso um excelente investimento para uma vida saudável.

Tags: wing chun

Fotos

  • Comentários