ponto-turístico-museurepublicano

À procura de aventura e belas paisagens? Então conheça o Geocaching

Publicado: Quarta-feira, 15 de setembro de 2010 por Guilherme Martins

O esporte alia várias práticas na busca pelos caches!

Passar por locais com paisagens variadas, aliar aventura com momentos familiares, seguir coordenadas para achar um “tesouro”. Estas são algumas das propostas do Geocaching, esporte ao ar livre que está sendo praticado por pessoas do mundo todo. Não sabe o que é? Então leia essa matéria especial e fique por dentro!

Geocaching é um passatempo praticado ao ar livre no qual se utiliza apenas de um aparelho com Sistema de Posicionamento Global (GPS) para encontrar uma "geocache" (ou simplesmente "cache") colocada em qualquer local do mundo. Trata-se de uma “caça ao tesouro” moderna.

Uma cache é uma pequena caixa fechada e à prova de água, que contém um livro de registro e alguns objetos, como canetas, afia-lápis, moedas ou bonecos para troca. Entendeu? Para ajudar, veja o vídeo abaixo, que explica um pouco mais sobre a prática, porém em inglês.

geocaching.com
Entenda um pouco mais sobre o esporte

 
Uma prática que cresce no mundo

A primeira colocação de um cache com auxílio de GPS ocorreu no dia 3 de maio de 2000 por Dave Ulmer. A localização foi anunciada no newsgroup sci.geo.satellite-nav. Três dias depois tinha sido encontrada duas vezes e registrada uma vez.

O Geocaching tornou-se então popular, com um significativo crescimento em todo o mundo. Em 29 de novembro de 2009 contavam-se 948.950 caches ativas em 221 países. Todos estes números são anunciados no maior site dedicado ao jogo, o geocaching.com. Atualmente estima-se que este número tenha se elevado a 1.120.537 caches escondidos pelo mundo por aproximadamente 3.897.815 praticantes.

Geocaching em Itu

O ituano Felídeo Desittale Paravimnce é um Geocacher (termo usado para quem participa desta atividade) responsável por três caches escondidos na cidade de Itu. “Tive caches meus encontrados por seis alemães, que vieram ao Brasil a trabalho ou estudo e aproveitaram para coletar alguns”, e complementa. “Se escondermos caches em Itu, uma cidade muito bonita e atrativa, seria um chamariz, para novos visitantes e turistas do exterior”. Em seu blog, Paravimnce conta suas aventuras no Geocaching e clicando aqui você poderá saber sobre um dos caches que ele colocou em Itu, no Parque do Varvito.

O que tem dentro de um Geocache?

Numa cache tradicional, um geocacher coloca um livro de registos, caneta ou lápis e os pequenos tesouros, num saco à prova de água, e depois anota as coordenadas WGS84 (latitude e longitude) da cache. “Dentro destes caches existe um LogBook, no qual quem encontrar o Geocache deve assinar seu nome e contar sua experiência de como foi encontrar o cache e alguns brindes”, explica Paravimnce.

Depois de escondido a pessoa pega as coordenadas pelo GPS e posta no site oficial: geocaching.com, no qual outros praticantes verão estas coordenadas.

Os caches podem ser escondidos em qualquer lugar. Em São Paulo existem caches magnéticos presos em pontes, escondidos dentro de buracos de arvore, em praças, no meio de moita, em parques e afins.

Geralmente quem procura um cache deseja encontrar um bonito local para passear e levar a familia.

Os geocachers são livres de colocar ou retirar objetos do cache, normalmente por troca de coisas de pequeno valor, de modo a haver sempre qualquer recordação para trazer. Confira algumas variações dos caches!

Geocaching: esporte ou distração?

Muitos, incluindo os geocachers, têm dúvidas em classificar a prática. Existem algumas definições como caça ao tesouro, jogo, atividade ou apenas um pretexto para explorar e conhecer novos lugares.

O certo é que o Geocaching pode obrigar a um esforço físico significativo dependendo da localização da geocache, podendo exigir equipamento especial (material técnico de escalada, por exemplo). “O Geocaching, pode englobar muitos outros esportes, como caminhada, camping, escalada, mergulho ou qualquer outra coisa, depende muito de onde o cache está escondido e do que você precisa para chegar até ele”, conta Paravimnce.

As geocaches são classificadas de 1 a 5 conforme o seu nível de dificuldade (esforço total necessário para encontrar) e igualmente de 1 a 5 conforme a complexidade do terreno e do acesso ao local específico.

O grau de dificuldade varia grandemente, havendo desde caches escondidas em parques públicos, monumentos, cidades até altas montanhas, desertos e mesmo na Antártida.

Geocaching e o ambiente

Uma das características que diferencia o geocaching de outras atividades é o esforço para preservar a natureza e criar consciência ambientalista.

Para tal, normalmente é pedido aos utilizadores que removam algum lixo das áreas onde praticam geocaching ("Cache In, Trash Out" - CITO) e que deixem as áreas visitadas iguais ou em melhor estado do que as encontraram ("Leave No Trace", "Take Nothing But Photos, Leave Nothing But Footsteps").

Agora que você já conhece mais sobre a prática do Geocaching, que tal levar a família para caçar alguns "tesouros"?
 

Tags: geocaching, geocache, cache, aventura, gps

  • Comentários