ponto-turístico-casaimperial

O uso da internet como plataforma de aprendizagem para as crianças

Publicado: Quinta-feira, 13 de outubro de 2016 por Vitória Caleffo


Se bem utilizada, ela pode ser uma boa ferramenta no auxílio dos estudos.

Vitória Caleffo/Itu.com.br
Foto
As crianças sempre arrumam um tempinho para dar uma "espiadinha" a mais na internet durante os estudos

Por Vitória Caleffo,

A internet tem estado cada dia mais presente no cotidiano e na rotina das crianças. É difícil encontrar alguma que não goste de navegar na web, seja para conversar com os amigos, jogar, ler, se divertir e até mesmo utilizá-la como ferramenta para o seu aprendizado.

Uma pesquisa realizada em 2014, pela TIC Kids Online Brasil apontou que o hábito de usar a internet diariamente é comum em 81% das crianças e adolescentes brasileiros. Contudo, a utilização da rede não precisa servir apenas como forma de "passatempo". Se bem orientado pelos pais e professores, o uso dela pode trazer grandes benefícios na hora dos estudos.

Ao navegar pela internet, as crianças podem ter acesso a diversas informações, de uma forma muito rápida e múltipla. Em apenas um click elas conseguem encontrar um verdadeiro arsenal de conteúdos educativos e interativos, podendo tornar o estudo ainda mais atrativo aos olhos dos pequenos.

De acordo com a Psicopedagoga e colunista do Itu.com.br Anelise Carvalho, 49 anos, "A internet proporciona a interatividade, ou seja, as crianças e os professores podem trocar informações e interagirem no campo virtual, fazendo com que a construção do conhecimento fique ainda mais dinâmica."

Anelise ainda complementa dizendo que o aprendizado se tornou uma multitarefa. "Ele não envolve apenas a prática do ouvir ou escrever e sim a interação que as ferramentas de linguagem presentes na mídia podem proporcionar."

Cada vez mais as plataformas educativas (jogos, animações e simulações) que estão surgindo podem ajudar na alfabetização, no treino matemático e também nos desafios lógicos, servindo como um apoio durante os estudos. Um projeto realizado pelo núcleo de ensino da Universidade Estadual Paulista (UNESP), apontou que o uso da internet na educação melhorou em 32% o rendimento dos alunos.

Segundo a Pedagoga ituana Bruna Cristina de Moraes, "a utilização dos jogos, por exemplo, como meio educativo para aprimorar os conhecimentos das crianças, desde que bem elaborados, podem trazer muitos benefícios. Dentre eles a concentração, uma vez que as cores chamativas e as animações presentes nesses jogos acabam prendendo muito mais a atenção diante do computador."

Porém, é sempre bom lembrar que apenas a internet e suas ferramentas não são suficientes para garantir a aprendizagem dos jovens e das crianças. A Psicopedagoga orienta que esses meios educativos, até podem ser indicados tanto por professores como pelos pais, mas sem que haja a supervalorização do seu uso.

"O aperfeiçoamento educacional se torna bem desenvolvido, quando a criança consegue ter várias experiências de aprendizagem e não somente no mundo virtual. Ela pode ajudar como ferramenta de apoio, mas não como o 'ator principal da cena' ", ressalta Anelise.

Estabelecer um limite máximo de horas para se navegar pela rede é um dos maiores dilemas entre pais e filhos. Quanto menor a criança, menor deve ser o tempo que ela pode ficar exposta ao uso da internet. "Até 6 anos, o uso deve ser no máximo de até 1 hora por dia. Entre 6 e 10 anos, de 2 a 3 horas. A partir disso, se pararmos para pensar até mesmo nos adolescentes, 4 horas diárias já seria um tempo suficiente e bem grande", orienta a Psicopedagoga.

Debora Pavani Cherobin, formada em Administração de Empresas, é mãe de três filhas. Ela conta que as duas mais velhas já navegam na internet e com isso ela não deixa de ficar de olho em relação ao tempo. "Mesmo colocando regras claras e limitando o período de conexão, elas sempre acabam conseguindo dar uma 'espiadinha' a mais na internet", comenta Debora.

Por isso, nesta relação entre a Internet e a Educação, o que se deve mesmo é buscar o equilíbrio. Desta forma, os pais precisam sempre lembrar que as plataformas e jogos educativos podem ajudar, mas sem invadir totalmente a vida das crianças.

Oferecer aos filhos a possibilidade de outros tipos de atividades educativas, inclusive envolvendo a interação com a família, é essencial e não pode ser deixada de lado.  

Tags: educação, internet, crianças, aprendizagem, plataforma digital, conteúdos educativos

  • Comentários