Cultura

Publicado: Quinta-feira, 28 de março de 2019

Museu Republicano de Itu oferece atividades culturais gratuitas

Aula sobre atuação das mulheres e vivências com grupo

Crédito: Acervo do Grupo Museu Republicano de Itu oferece atividades culturais gratuitas
Caixeiras das Nascentes na Festa do Divino de São Luiz de Paraitinga/SP

O Museu Republicano de Itu oferece neste mês aula sobre a atuação das mulheres nos museus e vivências com o Grupo de Cultura popular Caixeiras das Nascentes. As atividades, que fazem parte do curso "As narrativas e os sujeitos nos museus de história: mulheres, cultura afrobrasileira e indígena", em parceria com a Diretoria de Ensino da Região de Itu, serão realizadas no dia 30 de março e abertas a todos.

Programação:

Das 9h30 às 12h00
"As mulheres nos museus"
Profa. Dra. Ana Paula Cavalcanti Simioni. Professora Associada da Universidade de São Paulo. Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1994), mestrado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1999), doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (2004), com doutorado-sandwich na École des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris (2002). Desde 2009 é docente do Instituto de Estudos Brasileiros (USP), participando como professora orientadora do programa "Culturas e Identidades Brasileiras". Em 2018 concluiu a Livre Docência sobre "Mulheres Modernistas: estratégias de consagração na arte brasileira" É pesquisadora associada ao grupo Artlas, sediado na École Normale Superièure (rue d´Ulm). É tambem professora colaboradora do programa de pós-graduação Interunidades "Estética e História da Arte" (MAC-USP), onde orienta atualmente alunos de doutorado. Em 2013 foi professora convidada pelo Instituto de Estética e História da Arte da UNAM (México) e em 2016 foi professèure invitée junto à École Normale Superièure- Paris. Em junho de 2017 foi contemplada com uma bolsa da Fondation Maison des Sciences de l´Homme. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia da Arte e da Cultura, atuando principalmente nos seguintes temas: Mulheres Artistas no Brasil; Academismo e Modernismo brasileiros. Realizou também a curadoria da Exposição "Mulheres Artistas: as pioneiras (1880-1930)", na Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2015.

Das 13h30 às 15h30
"Vivência e Roda de Conversa com a Mestra Cristina Bueno e as Caixeiras das Nascentes"
Caixeiras das nascentes é um grupo popular de percussão formado por mulheres, que tem a música como forma de partilha e celebração. Fundada em 2009 em Campinas/SP, a partir do encontro da artista, arte-educadora e artesã de Caixa do Divino, Cristina Bueno, com pessoas que tinham o interesse em pesquisar a cultura brasileira e a Caixa do Divino. O grupo busca fazer uma releitura das manifestações populares através da memória das integrantes, da prática, aperfeiçoamento e difusão da arte das Caixas do Divino, tambor pequeno, originário da Festa do Divino do Maranhão, assim como pesquisas de cantos e toques do Sagrado Feminino (Festa do Divino, Congada, Moçambique, Ladainha, Afoxé, entre outras), além de propiciar espaços para vivência coletiva e trocas de saberes. As Caixeiras do Maranhão e Moçambique de Minas e São Paulo são as principais fontes de pesquisa e inspiração do grupo, não só no sentido musical, como também na devoção de cantar e tocar para saudar as festas, as casas, as pessoas, os alimentos e as divindades. O grupo realiza apresentações e intervenções às comunidades, eventos, escolas, universidades, festivais, entre outros; sempre no intuito de partilhar e divulgar saberes relativos à cultura popular de raízes brasileira: seus cantos, ritmos, danças e brincadeiras de prazer e entretenimento. Organiza um calendário anual de celebrações, abrangendo os períodos sagrado e profano: Carnaval (bloco As Caixeirosas), Coroação do Império do Divino, Festa do Divino, Festas Juninas (Arraial Caixeirosas Juninas), Carimbó das Caixeiras Nascentes, Salva de Nossa Senhora do Rosário e Olaria do Fogo.

Cristina Bueno é formada em Artes Cênicas-Unicamp (1990), especialista em Capacitação Docente em Música Popular Brasileira pela Anhembi Morumbi (2008), integrante do grupo de estudos Antropologia do Som da Unicamp. Percussionista, arte-educadora, uma das idealizadoras do Projeto Bate Lata da Fundação Orsa, (1987). Iniciada na cultura popular por Raquel Trindade (1987) e Mestre Tião Carvalho (1993). Atuou no Grupo Saia Rodada. Pesquisadora, artesã de Caixa do Divino, divulgadora e preservadora de ritmos das manifestações populares brasileiras. Conheceu, em 1995, a Caixa e as Festas do Divino com as Caixeiras de Alcântara (MA), Dona Raimunda e Dona Marlene; em 2000, as Caixeiras da Família Menezes; em 2003, a Caixeira Régia da Casa das Minas de São Luís, Dona Celeste. Desde 1995 realiza pesquisas e vivências nas manifestações populares com mestres e mestras do Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Mato Grosso e São Paulo. Fundou em 2003 o grupo Caixeiras da Guia, que coordenou até 2009, recebendo os prêmios FICC 2008 (circulação do espetáculo Encantos) e 2009 (gravação do CD Saudações das Caixeira da Guia). Em 2006, fundou o bloco carnavalesco As Caixeirosas e em 2009, o grupo Caixeiras das Nascentes, que coordena. Ajudou a fundar os grupos Tamboriflor (S. J. da Boa Vista), Amana Tykyra (Pouso Alegre), Caixeiras das Colinas (Salvador) e Mensageiras de Chã Grande (Pernambuco). Organizou com Inês Vianna o Manifesta Maranhense. Contemplada no Edital de Intercâmbio do MinC em 2013 (Carimbó das Caixeiras Nascentes).

Local: Auditório do Centro de Estudos do Museu Republicano/USP. Rua Barão de Itaim, 140, Centro/Itu

Informações:
Setor Educativo do Museu Republicano.
Atividade Gratuita
(11) 4023-0240

Comentários

Ariza Centro Veterinrio