Cultura

Publicado: Domingo, 29 de setembro de 2013

Laurentino Gomes dá aula de história no lançamento de "1889" em Itu

Laurentino Gomes dá aula de história no lançamento de "1889" em Itu
Laurentino Gomes autografa sua nova obra, "1889", durante evento no Plaza Shopping Itu

Por André Roedel

O escritor e jornalista Laurentino Gomes esteve no Plaza Shopping Itu na manhã de sábado, dia 28 de setembro, para lançar seu novo livro, “1889”, que fala sobre a Proclamação da República. O evento foi na verdade uma reunião da Academia Ituana de Letras (ACADIL) – da qual Laurentino faz parte – e contou com uma detalhada explanação do autor sobre sua mais recente obra.

“É uma grande honra estar aqui hoje e morar na cidade de Itu”, disse ele antes de iniciar sua longa (mas prazerosa) aula de história, que contou diversas curiosidades sobre os eventos que antecederam e sucederam a proclamação. O autor teve um árduo trabalho de pesquisa para chegar ao resultado final de “1889”, livro que fecha a trilogia histórica iniciada em “1808” e prosseguida em “1822”.

Laurentino contou com a ajuda de um grande estudioso de Itu, o professor Jonas Soares de Souza (ex-secretário de Cultura de Itu), que revisou o capítulo que trata da Convenção de 1873 corrigindo algumas informações. Segundo o autor, se essas informações tivessem sido publicadas “comprometeriam a minha reputação que, aliás, não é muito boa”, brincou.

O evento contou com apresentação musical do violinista José Tatângelo, que tocou clássicos de Vinicius de Moraes. Um dos pontos altos da solenidade foi a homenagem lida pela acadêmica Maria de Lourdes Sioli, que falou sobre a importância das obras de Laurentino Gomes para o momento político-social atual do Brasil.

Após a homenagem e sua explanação, Laurentino ainda foi agraciado com livros de outros integrantes da ACADIL. Na sequência, o autor participou de uma manhã de autógrafos em uma livraria do shopping e bateu papo com leitores de suas obras. Ao fim do evento, um grupo de pessoas ainda participou de um almoço com o escritor.

Comentários