ponto-turístico-cruzeirosaofrancisco

Laurentino Gomes autografa o livro 1822 neste sábado

Publicado: Quinta-feira, 2 de dezembro de 2010 por Deborah Dubner

Evento será na Livraria Nobel, às 15 horas.

divulgação
Foto

Para quem não pôde ir na sexta-feira, tem mais uma chance de conhecer um grande jornalista e escritor. Autor do best-seller “1808”, Laurentino Gomes estará na Livraria Novel de Itu neste sábado (4), às 15 horas, autografando o seu novo livro, 1822.

"1822" foi lançado simultaneamente no Brasil e em Portugal, em setembro deste ano, e traz um relato detalhado sobre a Independência do nosso  país, já causando enorme interesse entre os leitores. Recentemente, foi lançada também a versão em audiolivro, com narração de Pedro Bial e participação especial do autor.

O evento é aberto ao público e quem tiver o livro anterior, 1808, poderá trazê-lo para ser autografado também. Na ocasião, Laurentino Gomes estará disponível para um bate-papo sobre jornalismo e, claro, sobre a história do Brasil para os interessados.

Leia a  entrevista exclusiva com o autor, atualmente morador de Itu: “Laurentino Gomes: um contador da nossa História”!

1822

Composta de 22 capítulos intercalados por ilustrações de acontecimentos e personagens da época, a obra cobre um período de quatorze anos, entre a volta da corte portuguesa de D. João VI a Lisboa, em 1821, e a morte do imperador D. Pedro I, em 1834. A publicação é da Editora Nova Fronteira no Brasil.

“1822” é resultado de três anos de pesquisas, durante os quais o autor leu ou consultou cerca de 170 livros e outras obras de referências sobre o tema no Brasil e em Portugal. Também percorreu diversos locais dos acontecimentos ligados à Independência do Brasil ou à vida de D. Pedro I nesses dois países. Entre outros lugares, refez o caminho percorrido por D. Pedro do Rio de Janeiro a São Paulo na véspera do Grito do Ipiranga, em 1822. Também esteve no Piauí, local da Batalha do Jenipapo, travada no dia 13 de março de 1823 e na qual morreram cerca de 400 brasileiros lutando contra uma bem armada e treinada tropa portuguesa. Em Portugal, o autor visitou o Arquipélago dos Açores e as linhas de trincheiras do Cerco do Porto, episódio da guerra civil entre D. Pedro e seu irmão D. Miguel de 1832 a 1834.

“Este livro procura explicar como o Brasil conseguiu manter a integridade do seu território e se firmar como nação independente por uma notável combinação de sorte, acaso, improvisação, e também de sabedoria de algumas lideranças incumbidas de conduzir os destinos do país naquele momento de grandes sonhos e perigos”, explica o autor. “O Brasil de hoje deve sua existência à capacidade de vencer obstáculos que pareciam insuperáveis em 1822. E isso, por si só, é uma enorme vitória.”

Tags: laurentino gomes, historia do brasil, autógrafos, literatura, livraria nobel, 1822, 1808

  • Comentários