Cultura

Publicado: Quinta-feira, 8 de março de 2012

Comemoração brasileira dos 50 anos de Findhorn: celebrando a vida!

Evento conta com exposição fotográfica de Deborah Dubner.

Crédito: Deborah Dubner / itu.com.br Comemoração brasileira dos 50 anos de Findhorn: celebrando a vida!
Na exposição, 25 fotos celebram as flores de Findhorn, na Escócia

Veja as fotos desta notícia no Flickr

Os brasileiros comemoram, entre os dias 06 e 09 de março em São Paulo, os 50 anos da Fundação Findhorn (Escócia), na UMAPAZ. O evento conta com duas palestras noturnas, uma exposição de aquarelas do artista plástico Jonathan Wheeler (morador da comunidade) e uma exposição fotográfica de Deborah Dubner, diretora do itu.com.br e do acampinas.com.br e focalizadora de Danças Circulares.

Esta comemoração é uma realização da TRIOM Editora e Centro de Estudos, na figura de Renata C. Lima Ramos, que é a pessoa de contato da Comunidade Findhorn com o Brasil, em parceria com a UMAPAZ – Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz – e a Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente. A comemoração conta também com apoio da TAYGETA Editora e Consultoria, na figura de Olga Balian, que representa no Brasil o Jogo da Transformação (criado em Findhorn).

Exposição fotográfica

Deborah Dubner esteve em Findhorn pela primeira vez em julho de 2011, participando do Festival Anual de Música e Dança Sagrada, onde registrou mais de duas mil fotos do cotidiano da comunidade.

A exposição é composta por apresentações de fotos digitais em slideshow e uma seleção de 25 fotos impressas dentro do tema “Flores”. “Fiquei impressionada com a diversidade e a beleza das flores de Findhorn e poder compartilhar esse encantamento me deixa muito feliz”, diz.

As fotos digitais dão uma ideia dos espaços da comunidade e do clima que é vivido pelos moradores ou visitantes, uma vez que a Fundação recebe centenas de estrangeiros todos os meses.

Celebrando as Mulheres

Um dos pontos altos do evento são as palestras e conversas com brasileiras residentes em Findhorn ou que tem forte ligação com a comunidade, fazendo a ponte em trabalhos desenvolvidos no Brasil.

No dia 06 de março ocorreu a abertura da exposição, que contou com a palestra internacional de Judy Mcallister, canadense que reside na comunidade há 30 anos e já esteve várias vezes no Brasil, inclusive em Itu, onde fez uma palestra no Dia da Árvore. Judy falou sobre a história da comunidade, seu propósito e evolução até os dias de hoje, respondendo a várias perguntas dos participantes.

Na noite de quinta-feira (08) várias mulheres brasileiras que têm conexão direta com a Fundação Findhorn puderam falar sobre a vida na comunidade, desafios e conquistas:

- Marilza Padialli - brasileira e residente em Findhorn, contou sua experiência desde que foi morar na comunidade, há 12 anos. 
- May East e Bettina Jaspersen - ambas brasileiras residentes em Findhorn, participaram via skype (diretamente de Findhorn) e contaram aprendizados que adquiriram ao viver lá.
- Olga Balian - representante no Brasil do Jogo da Transformação, criado em Findhorn, explicou sobre o poder dessa ferramenta nos diversos níveis de evolução humana, em diferentes contextos organizacional, pessoal, etc, e abordou a história do Jogo desde sua criação até os dias de hoje, inclusive no Brasil.
- Renata C. Lima Ramos - pessoa de contato da Fundação Findhorn e uma das principais focalizadoras de Danças Circulares no Brasil, focalizou várias danças aos participantes.

Fundação Findhorn

A Fundação Findhorn (Findhorn Foundation) é uma associação sem fins lucrativos, e integra uma comunidade espiritual composta de cerca de 400 pessoas e espalhada em torno da baía de Findhorn, ao norte da Escócia.

A comunidade tornou-se conhecida pelo seu trabalho com as plantas e a comunicação com os reinos naturais. Seu compromisso com a prática espiritual no dia a dia e a comunicação com a inteligência da natureza resultaram em jardins extraordinários, desenvolvidos em solo arenoso e árido.

A comunidade que cresceu à sua volta continua afirmando a interconexão de toda a vida, através de estruturas espiritualmente, socialmente e economicamente sustentáveis, incluindo o uso de técnicas de construção ecológicas, geração de energia responsável, reciclagem e produção de alimentos orgânicos. A comunidade inclui mais de 40 organizações diversas, todas interconectadas por uma visão positiva da humanidade e da Terra.

Findhorn não impõe nenhuma doutrina ou crença formal. Acredita que a humanidade está envolvida num processo de expansão evolutiva da consciência, gerando novos comportamentos para a civilização , bem como uma cultura planetária impregnada de valores espirituais. Também não discrimina raça, cor, idade, religião ou orientação sexual.

O conteúdo dos workshops realizados na Fundação é reflexo da pesquisa coletiva e individual do sagrado na vida diária. Procura gerar novas maneiras de interagir com o trabalho, com os semelhantes, com nós mesmos e com o meio ambiente, num clima de honestidade e de amor.

A Fundação recebe anualmente milhares de visitantes. A maioria permanece no mínimo uma semana para participar realmente da vida comunitária. Para estas pessoas é oferecido a Semana de Experiência como introdução à comunidade e pré-requisito indispensável a outros workshops.

Serviço

Comemoração Brasileira dos 50 anos da Comunidade de Findhorn
- Palestras nos dias 06 e 08 de março, das 19 às 21 horas.
- Exposição fotográfica – 06 a 20 de março.
Local: UMAPAZ – Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz -
Av. IV Centenário, 1268 – Portão 7ª / Parque Ibirapuera.
Entrada gratuita, não é necessário reservar antes. Há estacionamento no local.
Mais informações: (11) 5572-1004

Canal Youtube: FindhornFoundation
Saiba mais sobre Findhorn (em inglês)
Comentários

Ariza Centro Veterinrio