Colunistas

Publicado: Quarta-feira, 30 de outubro de 2019

OBRIGADÍSSIMO, ITU.COM!

OBRIGADÍSSIMO, ITU.COM!
O Itu.com é um caso raro de sucesso nos meios de comunicação social.

Em 2003, quando comecei a trabalhar como assessor de Dom Amaury Castanho, uma das minhas funções era a divulgação de seus artigos semanais. O então bispo diocesano de Jundiaí sempre fora bastante conhecido nacionalmente pela publicação de textos e pelas entrevistas que sempre concedera a jornais e revistas, bem como a emissoras de rádio e televisão.

Para uma parcela da geração atual pode parecer que a internet sempre existiu. Porém, naquele início de terceiro milênio, não funcionava bem assim. Não havia redes sociais, nem aplicativos ou smartphones. O uso de celulares e o acesso a sites eram novidades promissoras e ainda estávamos na era do Orkut.

Uma das ótimas novidades no jornalismo ituano, por essa época, foi o surgimento do Itu.com que, além da prestação de serviços, da produção de matérias e notícias jornalísticas, abriu como ninguém um amplo espaço para articulistas. Então, tratei logo de entrar em contato com a Equipe do site para incluir Dom Amaury no rol de colaboradores.

Assim aconteceu e, tempos depois, em 2005, eu mesmo passei a ser um dos articulistas, com a seção batizada de “Visão de Mundo”. Não me recordo bem se fui eu quem me convidei ou se o convite partiu do Itu.com. Mas isso agora já não importa: foram 330 artigos publicados em quase 15 anos. Em média foram 16 artigos anuais, com acesso total e aproximado de meio milhão de leitores (segundo o Data Sala). Tive a alegria e a honra, o prazer e a satisfação, de fazer parte centenas de vezes do Top 5 de artigos mais lidos do site, o que reflete de modo real a preferência dos leitores e também é, na verdade, o verdadeiro “salário” de um escritor.

Ao longo desse tempo tive altos e baixos. Houve fases em que publiquei pouco e outras em que escrevi diariamente. A publicação semanal foi, via de regra, a mais rotineira. Escrevi não somente artigos, mas crônicas e poesias, bem como emocionantes necrológios.

Abordei assuntos comezinhos, questões pessoais e antropológicas, culturais e filosóficas, teológicas e cotidianas. Comentei futebol e política, repercuti fatos e teorizei soluções para tantas questões do nosso Brasil e do mundo. Falei de cinema e literatura, música e arte, de mim e de outros.

Tive a oportunidade de colaborar, também, com parcerias em coberturas marcantes com a do Festival SWU (2010) e a do ano em homenagem ao centenário de Nelson Werneck Sodré (2011). Desse modo pude praticar um pouco daquele jornalismo leve e despretensioso que sempre me deixa com saudade e que, infelizmente, morreu de inanição em nosso país tropical.

Através do Itu.com pude não apenas publicar minhas impressões e idéias, mas principalmente compartilhar com milhares de pessoas algumas partes da minha própria existência. O site acompanhou-me no meu ingresso à Academia Ituana de Letras (ACADIL), no lançamento da biografia de Simplício e na minha caminhada vocacional.

Só tenho a agradecer ao casal Dubner, tão querido e que está sempre em minhas orações, pela confiança e liberdade com as quais me permitiram colaborar com o Itu.com nessa década e meia.

Sempre publiquei o que eu quis e quando eu quis. Nunca, jamais, em hipótese alguma, sofri qualquer ensaio de censura ou de mínimo cerceamento. A Equipe do Itu.com sempre respeitou meu estilo e opiniões que, admito, não são a da maioria dos jornalistas.

Em momentos um pouco mais complicados por causa da intolerância militante de grupelhos radicais (que fingem lutar pela democracia mas que, se pudessem, calariam a voz de muitos contrários aos seus interesses), o pessoal do site soube ser solidário e profissional ao mesmo tempo, segurando junto comigo a bronca que se colhe, de vez em quando, quando exercemos a liberdade de expressão e outros preciosos valores que levam a consciência humana mais perto da verdade.

O Itu.com é um caso raro de sucesso nos meios de comunicação social. É uma pena, mas neste mundo as raridades também obedecem ao ciclo natural do “começo, meio e fim”. O encerramento de suas atividades não representa, de modo algum, qualquer tipo de nódoa em sua gloriosa trajetória.

Felizmente o conteúdo do site permanecerá disponível por tempo indeterminado. Portanto, fica o perene convite para que todos continuemos visitando o Itu.com, se não pelas novidades cotidianas, mas ao menos por causa daquela saudade que certamente ficará.

Sem falsa modéstia, mas tomando por base a repercussão que causaram, sugiro aos leitores apenas cinco dos meus artigos que mais foram acessados e comentados no Itu.com:

“O Estupro de Uma Cidade”

http://www.itu.com.br/artigo/o-estupro-de-uma-cidade-20140912

 

“Feminismo É Lixo”

http://www.itu.com.br/artigo/feminismo-e-lixo-20160603

 

“Nota Zero Para Karl Marx”

http://www.itu.com.br/artigo/nota-zero-para-karl-marx-20180814

 

“Católico Não Vota em Abortista”

http://www.itu.com.br/artigo/catolico-nao-vota-em-abortista-20180820

 

“Não, Seu Pet Não Vai Pro Céu!”

http://www.itu.com.br/artigo/nao-seu-pet-nao-vai-pro-ceu-20190122

 

         Por último, mas não menos importante, agradeço mais uma vez a toda Equipe e aos milhares de leitores por essa jornada da qual tenho orgulho de fazer parte.  O Itu.com está na minha história e vice-versa. Sempre terá um lugar especial, cheio de carinho, no recôndito do meu coração.

         Obrigadíssimo, Itu.com! Deus nos abençoe e abraços saléticos!

Amém!

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é sacerdote católico apostólico romano e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo

19 dias atrás

OBRIGADÍSSIMO, ITU.COM!

18 de setembro de 2019

Padre Bento e o Xis da Questão

7 de setembro de 2019

CATÓLICO MEIA-BOCA

Ariza Centro Veterinrio