Colunistas

Publicado: Terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Economia de água: uma atitude diária

Crédito: EBC Economia de água: uma atitude diária
O fim da crise hídrica depende de nós

Em menos de um mês vai começar a estação do ano mais desejada pela população brasileira, estação em que as regiões litorâneas se tornam verdadeiros formigueiros humanos. Piscinas residenciais, públicas ou privadas não ficam vazias, aparelhos de ar condicionado ficam ligados quase 24 horas e ventiladores somem das prateleiras das lojas.

Além disso, no verão, as pessoas consomem muito mais água, trocam de roupa e tomam banho mais de uma vez por dia e lavam seus carros com maior frequência. Os ambientes ficam empoeirados mais rapidamente e utilizamos mais copos e louças em geral. Por que listei tudo isso? Porque todos esses fatores aumentam, demasiadamente, o consumo de água em todas as regiões do Brasil. Isso é inevitável!

Esse aumento costuma variar entre 20% a 40%, dependendo da região. A Organização das Nações Unidas (ONU) diz que 110 litros de água diários atende as necessidades de consumo e higiene de uma pessoa. Em nosso País essa litragem é maior, no calor chega a superar os 200 litros, isto é, desperdício em cima de desperdício. Agora multiplique esses números pela população brasileira e estrangeiros que visitam nossas praias no verão......assustador quanto de água gastamos, jogamos fora e não aproveitamos. Temos que fazer nossa parte, nos conscientizar e tornar o consumo racional um hábito, não só em uma estação, mas durante o ano todo.

A crise hídrica teve seu marco em 2014 devido ao baixo nível de chuva que se instalou no Brasil, principalmente na região Sudeste, porém, outros fatores também contribuíram para a atual situação/preocupação. A geografia é uma delas. Água o País tem de sobra, mas está mal distribuída pelo território. Outro fator – o mais forte na minha opinião – é que o povo brasileiro não tem a cultura do aproveitamento, do consumo e utilização consciente e, para ajudar, a maioria de nossos governantes não têm preparo para gerir, planejar, nem se quer vontade, pois se preocupam somente em governar para si.

Precisamos criar em nós algo chamado ‘senso de urgência’. Podemos defini-la como atitudes e processos chave de gerenciamento relacionados a assuntos pessoais e profissionais, como se nossa vida dependesse disso. É a determinação em manter o foco nos prazos e resultados até que o objetivo seja atingido. No caso do consumo de água, há inúmeras maneiras de reduzir ou zerar o desperdício e, claro, aproveitá-la melhor. Nós conhecemos boa parte dessas ‘técnicas’, pois foram necessárias há pouco tempo, mas de qualquer forma vou citá-las.

 

                                                                           Dicas para redução de desperdício e consumo:

- Utilize aeradores (peneirinhas acopladas na saída de água) nas torneiras;

- Use regador para molhar as plantas ao invés de mangueira, assim evita-se o consumo de 186 litros a cada 10 minutos de torneira aberta. No verão, a rega deve ser feita de manhã ou à noite, pois reduz a perda por evaporação. No inverno pode ser feita dia sim, dia não, também pela manhã;

- Adote o hábito de usar a vassoura para limpar a calçada e o quintal de sua casa. A mangueira ligada por 15 minutos elimina 280 litros de água;

- Use balde e pano para lavar o carro, caso contrário 560 litros de água vão embora em meia hora. Quem lava o carro somente uma vez por mês com balde gasta apenas 40 litros;

- Na hora de lavar a louça limpe pratos e panelas com esponja e sabão e só depois abra a torneira para molhá-los. Ensaboe tudo a ser lavado com a torneira fechada e abra-a apenas para um novo enxágue. A economia pode chegar a 20 litros com essa simples dica;

- A máquina de lavar roupa deve ser ligada após um acúmulo considerável de vestes sujas. A sugestão é utilizá-la cheia e liga-la três vezes na semana. Se você lava roupa no tanque, cuidado! A torneira aberta por 15 minutos equivale gastar 280 litros de água. Uma lavadora com capacidade para 5 quilos gasta 135 litros;

- Lembre-se de verificar se as torneiras não estão pingando, afinal, o pinga pinga de um dia elimina 46 litros;

- Para finalizar: um banho de 5 minutos é mais do que suficiente para se higienizar. Lembre-se também de desligar o chuveiro para se ensaboar. Se você demora 15 minutos em um banho, está gastando 135 litros, 270 litros de água por dia (com 2 banhos) e 8100 litros no mês.

Mudando nossos hábitos imagine a economia na hora de pagar a conta de água, quanto estará colaborando com o meio ambiente e com as gerações futuras.


 

Comentários

Criando Consciência

Rafael Ramires

Rafael Ramires

Jornalista formado pela Faculdade Prudente de Moraes (FPM), trabalhou em diversos veículos da cidade, região e capital. Atualmente é coach e atua como assessor de imprensa e desenvolvedor de marketing digital para empresas.

Arquivo