Colunistas

Publicado: Terça-feira, 4 de dezembro de 2018

O jardineiro da minha história

O jardineiro da minha história

               Hoje acordei com vontade de contar alguma história. Minha mãe adorava contar histórias, ela tinha uma criatividade e imaginação ímpares.

               Vamos lá a essa história que não é minha. Minha somente o jeito de contar.

               “Um dia, o executivo de uma grande empresa contratou, pelo telefone, um jardineiro autônomo para fazer a manutenção do seu jardim.

               Chegando a casa, o executivo viu que ele estava contratando um garoto de apenas 15 ou 16 anos de idade. Contudo, como já estava contratado, ele pediu para que o garoto executasse o serviço.

               Quando terminou, o garoto solicitou ao dono da casa permissão para utilizar o telefone e o executivo não pôde deixar de ouvir a conversa.

               O garoto ligou para uma mulher e perguntou: A senhora está precisando de um jardineiro?

               - Não eu já tenho um foi a resposta.

               - Mas, além de aparar a grama, frisou o garoto, eu também tiro o lixo.

               - Mas o meu jardineiro também faz isso.

               - O garoto insistiu: eu limpo e lubrifico todas as ferramentas no final do serviço.

               - Meu jardineiro também faz isso.

               - Eu faço a programação  e atendimento o mais rápido possível

               - O meu jardineiro sempre me atende prontamente.

               Numa última tentativa o menino arriscou: o meu preço é um dos melhores.

               - Não, disse com voz firme a senhora: muito obrigada, mas o preço do meu jardineiro também é muito bom.

               Desligando o telefone, o executivo disse ao jardineiro: É parece que você não conseguiu um novo cliente.

               É claro que não, respondeu rápido. Eu sou o jardineiro dela. Fiz isso apenas para medir o quanto que está satisfeita comigo.

               Não preciso dizer com que cara o executivo ficou!”

               Em se falando do jardim das afeições, quantos de nós teríamos a coragem de fazer a pesquisa deste jardineiro?

               Será 

Comentários

Varanda da Saudade

Ditinha Schanoski

Ditinha Schanoski

Jornalista ituana, trabalhou no jornal A Federação e é articulista de vários jornais e revistas. Membro da ACADIL, SACI, UARD, Gvcmi e outros grupos. Agraciada com diversos prêmios, como a Medalha Dom Gabriel. Nomeada Profissional Ético de 2014.

Arquivo

19 dias atrás

Ecos de Padre Bento

29 dias atrás

O Pipoqueiro da Matriz

29 de outubro de 2018

Uma Amizade de Ouro