Colunistas

Publicado: Sexta-feira, 10 de junho de 2016

Zilda Arns: Ótima Referência às Mulheres

Crédito: Internet Zilda Arns: Ótima Referência às Mulheres
Zilda Arns: mulher de verdade, sem as bobagens feministas.

 Catarinense de Forquilhinha, Zilda Arns Neumann (1934-2010) foi uma valorosa médica pediatra e sanitarista, com vasto currículo acadêmico. Sua maior contribuição ao país foi a criação, em 1983, da Pastoral da Criança, organismo ligado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Seu trabalho consistia, basicamente, em visitar casas de periferia para orientar gestantes e mães de primeira viagem, fazendo pesagens regulares e acompanhando o desenvolvimento infantil nos primeiros anos de vida, cuidando de vacinas e de tudo quanto é método de prevenção de doenças.

Presente em mais de 4 mil municípios brasileiros, seus cerca de 270 mil voluntários formam um "exército da solidariedade" que já acompanhou mais de 2 milhões de crianças. Em muitas localidades, nas quais os serviços públicos não chegam, é a Pastoral da Criança quem zela pelo bem-estar de milhares de mães e seus filhos.

Ao contrário das feministas de plantão, que muito falam e pouco fazem, a Dra. Zilda morreu no Haiti. Ela terminava uma palestra para 150 pessoas numa igreja da capital, Porto Príncipe, quando teve início um terremoto. Atingida na cabeça, faleceu instantaneamente. Sua vida e obra foram eternizados no  livro: "Zilda Arns: A Trajetória da Médica Missionária" (Editora Chain).

Dra. Zilda também queria uma transformação social, mas não era revolucionária. Desejava uma vida digna para as mulheres, mas não era feminista e não propagava bobagens como "empoderamento feminino". Para ela, a transformação da sociedade viria de outras fontes: o amor e a solidariedade.

Suas últimas palavras na palestra proferida pouco antes de morrer, foram: "Cremos que esta transformação social exige um investimento máximo de esforços para o desenvolvimento integral das crianças. Este desenvolvimento começa quando a criança se encontra ainda no ventre sagrado da sua mãe. As crianças, quando estão bem cuidadas, são sementes de paz e esperança. Não existe ser humano mais perfeito, mais justo, mais solidário e sem preconceitos que as crianças".

Muitíssimo ao contrário das bizarras, histéricas e indecentes figuras já criadas pelo Feminismo, a pessoa de Zilda Arns é uma ótima referência para as mulheres de todos os tempos e lugares. Foi mulher de verdade, em sua essência e em seus atos. Longe de viver de ideologias bobas, buscou ajudar quem estivesse ao seu alcance e assim mudou para melhor a vida de milhões de pessoas. Isso vale bem mais do que qualquer discurso feminista.

Amém.

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo