Colunistas

Publicado: Segunda-feira, 20 de abril de 2015

Você é testemunha!

Você é testemunha!

 

 

TERCEIRO DOMINGO DA PÁSCOA

18 de abril, 2015 – Ano “B”

Evangelho (Lucas, 25, 35-48)

...............................................................................................................................

“”   Naquele tempo, os dois discípulos contaram o que tinha acontecido no caminho e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão.

Ainda estavam falando quando o próprio Jesus apareceu no meio deles e lhes disse:

“A paz esteja convosco!”

Eles ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um fantasma.

Mas Jesus disse:

“Por que estais preocupados e por que tendes dúvidas no coração? Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo! Tocai em mim e vede! Um fantasma não tem carne nem ossos, como estais vendo que eu tenho”.

E, dizendo isso, Jesus mostrou-lhes as mãos e os pés. Mas eles ainda não podiam acreditar, porque estavam muito alegres e surpresos.

Então Jesus disse:

“Tendes aqui alguma coisa para comer?”

Deram-lhe um pedaço de peixe assado. Ele o tomou e comeu diante deles. Depois disse-lhes:

“São estas as coisas que vos falei quando ainda estava convosco; era preciso que se cumprisse tudo o que está escrito sobre mim na lei de Moisés, nos profetas e nos salmos”.

Então Jesus abriu a inteligência dos discípulos para entenderem as Escrituras e lhes disse:

“Assim está escrito: ´O Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia, e no seu nome serão anunciados a conversão e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém`. Vós sereis testemunhas de tudo isso”.e

...............................................................................................................................

Jesus o dissera aos discípulos de Emáus, os dois assustados, que eles haveriam de testemunhar ter visto e conversado com o Mestre, ressuscitado e vivo, comensal que chegara a ser desses dois privilegiados.

A alegria deles, depois de um instante de surpresa, veio curiosamente revestida de certeza, seguida de dúvida e de certeza outra vez, tamanha a sensação de felicidade.

E não era para menos. Rever o Mestre, que sabiam morto, naquela caminhada soturna de retorno à região deles, entristecidos, de forma condoída. Silentes.

Por vê-los surpresos, também a esses dois lhes concedeu a dádiva de verem os sinais das feridas no Calvário.

Transportem-se o amigo e leitor, leitoras, todas as pessoas, inclusive aqui o próprio redator do comentário, para a dignidade e mérito de acreditar em Jesus e na Paixão, sem tê-la presenciado e, assim mesmo, crentes.

Séculos se passaram e muitos virão, a mercê dos desígnios divinos, e sempre novos fiéis darão continuidade a uma crença que sustenta seu espírito numa expressão de amor pleno, confiante e completo.

É por isso também, entre outras graças com que Deus provê a alma dos que o seguem, sempre e por toda a vida, Jesus será amado e adorado.

Genuflexos, todos, agora e em sublime união, - a da Comunhão dos Santos – seja louvado e adorado Nosso Senhor Jesus Cristo.

Os discípulos de Emaus foram testemunhas no passado.

Fiéis de hoje, mesmo sem ver e tocar em Jesus, lhe continuam a missão.

João Paulo

                                                                   

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio