Colunistas

Publicado: Sábado, 2 de dezembro de 2017

Vigilância diuturna

REFLEXÃO DOMINICAL – 03.12.2017

1º. Domingo do Advento – Liturgia do Ano “B”

Evangelho (Marcos, 13, 33-370

 

*

“”    Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:

“Cuidado! Ficai atentos, porque não sabeis quando chegará o momento.

É como um homem que, ao partir para o estrangeiro, deixou sua casa sob a responsabilidade de seus empregados, distribuindo a cada um a sua tarefa.

E mandou o porteiro ficar vigiando.

Vigiai, portanto, porque não sabeis quando o dono da casa vem: à tarde, à meia noite, de madrugada ou ao amanhecer.

Para que não suceda que, vindo de repente, ele vos encontre dormindo.

O que vos digo, digo a todos: vigiai!”    “”

.............

 

Não obstante se esteja a abrir um novo tempo na liturgia – o Ano “B” – o evangelista Marcos, em texto por demais breve, ratifica inteiramente as recomendações dos últimos evangelhos dominicais do Ano “A”.

Constante admoestação para com o dia de amanhã, isso se ainda houver um dia de amanhã.

Dir-se-á, sem exagero, que o vigiai e orai é recomendação permanente.

Aliás, nem se trataria de, ao acordar e ao se deitar, a reflexão do fiel o levasse a repetidamente ter essas recomendações em mente.

A vida consequente e dentro dos parâmetros da senda vivenciada e explicada por Jesus, há de ser acolhida com naturalidade e não com receio. Quase que por si só, desde que se esteja ciente e consciente dela.

Tampouco, que essa preocupação se transmude em pesadelo diário. Não. O fiel, com naturalidade, cuida de não se afastar diuturnamente da vida cristã. Será, portanto, muito mais uma opção de vida com naturalidade  e nos parâmetros caracterizadores da passagem de Jesus na terra.

A admoestação, se assim se entender a juízo de cada um, também se justifica por causa da desabalada e infrene tendência geral no mundo, de se viver como se a vida aqui fosse eterna, indiferente ao futuro, a vida eterna.

                                                                     

                                                                                                                                                                           João Paulo

 

 

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

13 dias atrás

Vigilância diuturna

20 dias atrás

Automaticamente

27 dias atrás

Intimidade com Deus

11 de novembro de 2017

Tenha o óleo sempre à mão