Colunistas

Publicado: Quinta-feira, 12 de maio de 2011

Vida em abundância

 IV Domingo da Páscoa, 15 de maio.

Evangelho por conta de João.

Os dez primeiros versículos do capítulo 10.

O Bom Pastor.

*   *   *   *   *

“”  Naquele tempo, disse Jesus:

 “Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. A esse o porteiro abre, e as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. E depois de fazer sair todas que são suas, caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. Mas não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”.

Jesus contou-lhes essa parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer.

Então Jesus continuou:

“Em verdade, em verdade vos digo, eu sou a porta das ovelhas. Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram. Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.  “”

*   *   *   *   *

A forma de narrativa dos evangelhos, de que certamente os seus anunciadores transmitem o mais possível aproximada do tom e da maneira de Jesus falar, é insistir muito na repetição de frases.

Uma ténica indubitável para que os ouvintes compreendessem e gravassem as mensagens no seu coração.

Aqui Jesus se anuncia como o Bom Pastor. Assevera que nenhuma ovelha dele se distancia, porque falsos pregadores aparecem e aparecerão, ardilosos mas também mentirosos. Merecem pois serem comparados à docilidade das ovelhas, somente os seguidores íntegros do Mestre, eis que dele captam os ensinamentos com todo empenho, alma e confiança.

Confortador e esperançoso o bilhete de seguro firmado por Jesus de que as ovelhas o sigam persistente e confiantemente. Isto, Ele afirma e reafirma com a clássica sentença de que viera trazer vida aos homens e vida em abundância.

A abundância, na referência dos evangelhos, está longe de significar prioritamente boa condição de  conforto, prazeres e dinheiro, além da saúde.

Muito mais que isso. Muito. Abundância pelo prazer da conduta exemplar e consciência serena e simples. Certeza de que a riqueza espiritual, esta sim fica bem à mão de quem a deseje.

A riqueza é Jesus, aceito e divulgado ao depois, na mais alegre missão evangelizadora de cada um e de todos.

                                                                            João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

17 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio