Colunistas

Publicado: Terça-feira, 27 de julho de 2010

Vida de solteiro

Vida de solteiro
Morar sozinho é bom. Mas dá uma saudade da mãe...

Não é ruim morar sozinho. Como em tudo na vida, tem seus prós e contras. Você ganha muito em questões como liberdade e privacidade. Você perde quanto à limpeza e conservação da moradia, já que não tem mais a mamãe para fazer a faxina diária.

Sua louça se resume a um prato, um copo, um par de talheres, o vidro da cafeteira. Mesmo assim, você pode deixar pra lavá-los quando bem entender. Afinal, morando sozinho ninguém reclama dos seus hábitos. Você pode dormir com a televisão ligada ou tomar banhos de 40 minutos.

Se não for um amante da culinária, casa de solteiro não precisa ter fogão. Usar forno? Nem em pensamento. O microondas resolve quase tudo. Geladeira é necessário ter. Mesmo assim, nunca fica repleta. Uma caixinha de leite, alguns frios, umas cervejas e refrigerantes, sucos, pão de forma, café, sal e açúcar.

O solteiro almoça e janta fora muitas vezes. Quase nunca cozinha em casa. Na correria diária, tem até quem esqueça de fazer uma das refeições. O ruim de morar sozinho é passar algumas vontades daquelas coisas que só na casa da mãe se encontra: um docinho, a comida pronta, o pãozinho em cima da mesa.

De noite, antes de dormir, bate aquela vontade danada de comer um doce! Que saudade da casa materna! Num lampejo, recorda-se aquela passadinha na padaria na tarde anterior. E dentro de uma embalagem de isopor, eis que nos aguarda um sonho de creme. É a salvação! Melhor que isso, só achar dinheiro no bolso da jaqueta que foi lavada no fim de semana...

- Faça seu comentário e mande sua sugestão de assunto para o artigo seguinte!

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo