Colunistas

Publicado: Sábado, 6 de outubro de 2018

União indissolúvel

REFLEXÃO DOMINICAL - 7.10.2018

27º.  do Tempo Comum – Ano B de Marcos

Evangelho (Mc. 10, 2-16)

..........................................

 

“”    Naquele tempo, alguns fariseus se aproximaram de Jesus. Para pô-lo à prova, perguntaram se era permitido ao homem divorciar-se de sua mulher.

Jesus perguntou:

“O que Moisés vos ordenou?”

Os fariseus responderam:

“Moisés permitiu escrever uma certidão de divórcio e despedi-la”.

Jesus então disse:

“Foi por causa da dureza do vosso coração que Moisés escreveu esse mandamento.

No entanto, desde o começo da criação, Deus os fez homem e mulher.

Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe, e os dois serão uma só carne. Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu o homem não separe!”

Em casa, os discípulos fizeram, novamente, perguntas sobre o mesmo assunto.

Jesus respondeu:

“Quem se divorciar de sua mulher e casar com outra cometerá adultério contra a primeira. E se a mulher se divorciar de seu marido e casar com outro, cometerá adultério”.

.......................................

 

A liturgia faculta a apreciação do evangelho de hoje, tanto pelos versículos de 2 a 12 do capítulo 10, - justamente o que ora aqui se aplica – como estender-se pouco mais, com os versículos de 13 ao 16.

As escrituras, a Antiga e a Nova, interpretar-se-ão ao tempo e à luz da época. Se desvinculação de casais ocorrera no passado, já agora, com o advento da “Boa Nova”, o fato inarredável de que Jesus a verbera, de modo severo e peremptório.

Uma vez válida e legitimamente casados, homem e mulher, jamais haverão de se separar.

Não se há,  tampouco, de atribuir interpretação ingênua à lei de Deus, (como a sociedade permissiva a esquece muitas vezes), eis que frequentemente pouco se dá à religiosidade e normas cristãs.

Tácita e imutável, pois, que, toda união do homem e da mulher, se concordes  e livres entre si, não se desfaz.

 

                                                                           João Paulo

 

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

25 dias atrás

Ele pode. Ele é Rei.

17 de novembro de 2018

A mão no seu ombro