Colunistas

Publicado: Domingo, 26 de novembro de 2006

Uma luz no fim do túnel

           Sempre que me deparo com obras nas rodovias, fico surpreso. De quanta coisa é capaz o engenho humano. Com o dom da inteligência, criou máquinas e inventou métodos de engenharia. Desde a construção das primeiras estradas, na Roma antiga, o ser humano evoluiu muitíssimo.
Hoje somos capazes de construir qualquer coisa: pontes, estradas duplicadas, túneis. Saindo do aspecto simplesmente terrestre e partindo para o mar e o céu, também temos as incríveis eclusas, as estações orbitais espaciais, os foguetes, os portos e aeroportos.
Pegando estrada rumo ao litoral paulista, dependendo de para qual cidade se está indo, passamos por enormes túneis. São metros e mais metros escavados dentro de rocha pura. Ali dezenas de máquinas literalmente rasgaram o ventre de montanhas para que os homens e seus veículos pudessem passar com todo o seu progresso.
Dentro de um túnel, há um momento de escuridão. Somos impedidos de vislumbrar a luz natural enquanto passamos por dentro daquele grande tubo de concreto. Entretanto, logo adiante já enxergamos seu final e a conseqüente volta da luz. Os túneis facilitam a vida de quem viaja. Já pensou ter que passar por cima ou ter que circundar todo morro ou montanha? Por outra lado, nos faz contemplar alguns momentos sem luz, sem claridade.
Em nossa vida também temos alguns túneis. Eles aparecem de repente, sem que esperemos.
Diante deles não há retornos ou desvios: a única opção é passar por eles e superá-los. A existência de cada um de nós não passa de um grande processo de aprendizado pessoal, rumo a uma outra realidade maior e mais perfeita. Para os que cremos, ficar neste mundo eternamente não é bom negócio. E isso por uma série de desvantagens em relação ao que nosso Criador nos prometeu para a eternidade. Enquanto nos preparamos para chegar à morada definitiva, temos que aprender várias lições.
Muitas vezes, nessa longa estrada da vida, nos deparamos com montanhas intransponíveis. Com perseverança podemos superá-las, passar por cima delas ou circundá-las. Porém, algumas vezes Deus nos permite passar por alguns túneis. Somos então obrigados a passar por um breve período de escuridão. Nossa sorte é que jamais deixamos de vislumbrar a luz no fim do túnel, das luminosas soluções divinas no fim dos nossos problemas.
Quem acredita em Deus deve manter a fé no poder do Criador, mesmo quando tudo à sua volta parecer escuro demais. Deve permanecer firme, com o olhar dirigido à luz no fim do túnel. Jamais poderá entregar-se às trevas, parando dentro do túnel. Pois um túnel sem luz no final, não é verdadeiramente um túnel: está mais para uma caverna. Aquele que tem fé nunca fica parado no escuridão, mas sempre encontra uma saída, uma luz para resolver seus conflitos.
Diante de um grande problema, manter a calma e dizer que "sempre há uma luz no fim do túnel" é mais do que ser otimista: é ter serenidade e fé para enfrentar as dificuldades, que sempre existirão. Mais do que um ditado popular, pode ser até encarado como uma prova de confiança em Deus.
Amém.
Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo