Colunistas

Publicado: Terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Uma Igreja Democrática?

Crédito: Internet Uma Igreja Democrática?
A Igreja tem hierarquia, mas não é uma monarquia e nem uma democracia.

Reunidos, os apóstolos falam com Jesus:

- Mestre, queremos falar algo importante.

- Sim?

- Fizemos um abaixo-assinado.

- Hã?

- O Mestre vem falando há algum tempo sobre se entregar aos inimigos, esta conversa de morrer por nós e ressuscitar depois... Nosso abaixo-assinado é para que deixe de lado essas idéias.

- Ai, meu Pai! Meus queridos, isso não tem cabimento! É preciso que o Filho do Homem seja humilhado antes de ser glorificado!

- Não, Jesus! A maioria de nós votou e não queremos isso. Temos mais de 400 assinaturas no abaixo-assinado. Por favor, não contrarie a vontade da maioria.

- Que maioria? Eu devo fazer a vontade do meu Pai que está no Céu e apenas isso! E a vontade do meu Pai é que eu me entregue em sacrifício pelos pecados do mundo inteiro!

 

Resumo: os apóstolos tomaram uma bronca por se meterem onde não deviam e tudo aconteceu conforme os desígnios divinos.

 

         Em tempos de liberdade de expressão parece até bonito ver pessoas pedindo que a Igreja Católica se oriente de acordo com as regras da Democracia. Acontece que elas não entendem o básico do que seja esta instituição divina e humana, a mais antiga do mundo.

          A Igreja não é uma monarquia. Quem diz isso desconhece sua estrutura. A monarquia se baseia numa liderança que muda a cada geração, entre pais e filhos que se sucedem. Na Igreja não há isso.

         O que há na Igreja é uma ordem hierárquica. A hierarquia é algo comum no universo: todas as coisas respondem a uma ordem previamente estabelecida. Basta estudar, por exemplo, a Lei da Gravidade.

         A Igreja tem uma hierarquia porque o próprio Jesus, seu fundador, assim a estabeleceu. Cristo fez de Pedro o primeiro Papa, que tem sucessores até os dias atuais. Do poder conferido por Jesus a Pedro, derivaram todas as funções dos membros da Igreja: diáconos, padres, bispos, cardeais, etc.

         A Igreja não pode ser uma república democrática porque não a administramos apenas por nós mesmos, de acordo com regras humanas. As verdades que a Igreja vive e celebra, resumidas na oração do Creio, nos foram trazidas do alto, pelo próprio Jesus. Não temos como ir na contramão disso.

         É claro que utilizamos o esquema de votação para muitas coisas na vida cotidiana das nossas comunidades. Mas trata-se de algo completamente diferente de querer o direito de decidir questões da nossa Doutrina com base na vontade da maioria.

         A Igreja é um mistério divino, muito mais que simples instituição humana. Mas o orgulho intelectual e a estreiteza de pensamento não deixam muitos a enxergarem como de fato ela é.

         A Igreja é esposa de Cristo e Mãe dos fiéis. O mundo não precisa de uma Igreja democrática, mas de uma Igreja mais santa e disposta a espalhar o amor desejado por Deus Pai.

         Amém.

 

 

- Faça seu comentário e mande sua sugestão de assunto para o artigo seguinte!

- Acompanhe o Programa Amém (3ª feiras, às 20h) em www.novaitufm.com.br

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é sacerdote católico apostólico romano e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo

23 dias atrás

OBRIGADÍSSIMO, ITU.COM!

18 de setembro de 2019

Padre Bento e o Xis da Questão

7 de setembro de 2019

CATÓLICO MEIA-BOCA

Ariza Centro Veterinrio