Colunistas

Publicado: Sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Um outro João

III DOMINGO DO ADVENTO

Dezembro, 11.   2011.

Evangelho, segundo João.

Versículos de 6 a 8 e de 19 a 28,  no capítulo primeiro.

.............................................................................................................

“”    Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. Ele veio como testemunha para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz. Este foi o testemunho de João, quando os judeus enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas a perguntar:

“Quem és tu?”

João confessou e não negou. Confessou: “Eu não sou o Messias”.

Eles perguntaram: “Quem és, então? És tu Elias?”

João respondeu: “Não sou.”

Eles perguntaram: “És o profeta?”

Ele respondeu: “Não”.

Perguntaram então: “Quem és, afinal? Temos que levar uma resposta para aqueles que nos enviaram. O que dizes de ti mesmo?”

João declarou: “Eu sou a voz que grita no deserto: `Aplainai o caminho do Senhor’, conforme disse o profeta Isaías”.

Ora, os que tinham sido enviados pertenciam aos fariseus e perguntaram:

“Por que então andas batizando se não és o Messias, nem Elias, nem o profeta?”

João respondeu: “Eu batizo com água; mas no meio de vós está aquele que vós não conheceis e que vem depois de mim. Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias”.

Isso aconteceu em Betânia, além do Jordão, onde João estava batizando.    “”

..........................................................................................................

Estamos entrados plenamente no Ano “B”, sequência trienal da liturgia. Terceiro Domingo do Advento.

O evangelho de João nesta semana, pode ser visto como se fosse uma continuação do tema da semana passada, embora naquele oportunidade a palavra fora segundo Marcos (1, 1-8).

A narrativa focaliza a missão do precursor, João Batista, que passou a preparar o espírito do povo, para a vinda de Jesus.

Aqui cabe um parêntese.

É sobre a humildade do Mestre. Com seus trinta anos presumíveis e que, mesmo a despeito de sua divindade, fez-se até ali uma pessoa comum.

Aí se entende melhor o apuro e cuidado de João.

Primo de Jesus, urgia dar alguma notícia sobre o que ia acontecer nos próximos anos. Jesus estava prestes a se proclamar publicamente.

É por isso que, mesmo por se cair num lugar comum, repetitivo, se insiste em que todos os fiéis, se fiéis de fato forem, deveriam falar  sobre o Jesus que cada um aninha no seu próprio coração.

Qualquer pessoa que o faça, a despeito de que o outro não se decida por aderir ao Mestre, jamais duvidará da autenticidade e convicção do que você pregar.

Aceite Jesus e fale sobre Ele, em toda e qualquer oportunidade. ha

Seja um outro João.                         

                                                        João Paulo                                             

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

18 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio