Colunistas

Publicado: Sábado, 13 de maio de 2017

Trindade una e indivisível

Trindade una e indivisível

 

 

5º. DOMINGO DA PÁSCOA – Ano “A” de Mateus

 14.5.2017 – Dia das Mães

Evangelho (João, 14, 1-12)

...............................................................................................................................

“”    Naquele tempo, disse Jesus a seu discípulos:

“Não se perturbe o vosso coração. Tendes fé em Deus, tende fé em mim também.

Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fosse, eu vos teria dito. Vou preparar um lugar para vós, e quando eu tiver ido preparar-vos um lugar, voltarei e vos levarei comigo, a fim de que, onde eu estiver, estejais também vós. E para onde eu vou, vós conheceis o caminho”.

Tomé disse a Jesus:

“”Senhor, nós não sabemos para onde vais. Como podemos conhecer o caminho?”

Jesus respondeu:

“Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim.

Se vós me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. E desde agora o conheceis e o vistes”.

Disse Felipe:

“Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta!”

Jesus respondeu:

“Há tanto tempo estou convosco e não me conheces, Felipe? Quem me viu, viu o Pai. Como é que tu dizes: ‘Mostra-nos o Pai’? Não acreditas que eu estou no Pai e o Pai está em mim?

As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo, mas é o Pai que, permanecendo em mim, realiza as suas obras.

Acreditai-me, eu estou no Pai e o Pai está em mim. Acreditai, ao menos, por causa dessas mesmas obras.

Em verdade, em verdade vos digo, quem acredita em mim fará as obras que eu faço e fará ainda maiores do que essas. Pois eu vou para o Pai”.    “”

...............................................................................................................................

O pugilo de cidadãos que acompanhavam Jesus mais de perto – os apóstolos –  era um grupo heterogêneo, em que coabitavam desde os simples aos mais atilados.

Enquanto um ou outro ousava pedir explicações e pormenores, outros, mesmo que de melhor formação, certamente guardavam prudência ou não se expunham sem mais nem menos.

Pedro, o afoito, entretanto, mesmo não citado neste episódio, a ele coube comandar a Igreja nascente.

No episódio de hoje, surge também Tomé, talvez nem sempre bem interpretado, pois legou seu nome a toda pessoa descrente neste mundo de Deus, aquela que só vendo acredita. Mas nem neste ponto a alcunha atribuída a Tomé se justificaria. Ele não duvidou. Quis ir logo pelo caminho a que se referia Jesus; o que, ali naquela hora, seria o meio de ir a Deus.

Felipe foi o mais incisivo e mais prático, ao pedir lhe mostrasse Jesus que caminho seria aquele. Terá sido como se dissesse: vamos para lá de uma vez.

Jesus então não diferencia nem poderia fazê-lo, quando insiste na indivisibilidade da Santíssima Trindade, eis que proclama que Ele está no Pai e o Pai nele.

Lá na frente, concreta e definitivamente, na descida do Santo Espírito Santo junto aos discípulos no Cenáculo, se referenda e se confirma – ininteligível ao ser humano – o mistério da Trindade Una, - Pai, Filho e Espírito Santo.

                                                                                              João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio