Colunistas

Publicado: Segunda-feira, 8 de maio de 2017

Suor x Emagrecimento

Certos pensamentos equivocados, sobre a ideia de que quanto mais suarmos nas atividades físicas, melhor será o resultado em relação ao nosso emagrecimento, podem ser prejudicais à saúde se a hidratação não for a suficiente.

Primeiramente, temos que entender que o suor tem como principal finalidade (ou função) a eliminação da temperatura corporal, ou seja, um mecanismo pelo qual o organismo tenta reduzir os valores de temperatura como, por exemplo, em um estado febril, onde suamos mais para reduzir a temperatura interna gerada pela febre. Esse pensamento de que caso não suarmos, não emagreceremos, é contraditório e equivocado pois, no inverno, suamos menos e não deixamos de gastar calorias e emagrecer ao praticarmos um exercício físico. Isso, obviamente, caso o tenhamos associados a uma dieta balanceada.

No calor, e durante a atividade física, o corpo sua mais principalmente na cabeça, nas axilas, nas mãos, nas virilhas e nos pés, que são ambientes mais úmidos, fechados e quentes. Com a transpiração, perdemos 95% de água e 5% de eletrólitos, substâncias como sódio, potássio, cálcio e magnésio, e que reagem com a água fazendo a condutividade elétrica no sangue. Variações no valor da temperatura basal durante a pratica esportiva não causam prejuízo algum, no entanto, variações expressivas podem provocar desidratações acentuadas e, assim, gerar disfunções no sistema nervoso central como náuseas, tonturas e a redução nas taxas de transpiração. E se esses aumentos continuarem a ser abruptos, podem levar a lesões permanentes nas células renais e no cérebro, induzindo o indivíduo a danos cerebrais irreversíveis e, até mesmo, a sua própria morte.

Os termoreceptores da pele percebem que a temperatura ambiente, ou corporal, está alta e avisam o cérebro, que ativa o sistema nervoso simpático, responsável por emitir um sinal às glândulas sudoríparas. São estas as células que começam a produzir o suor. A quantidade de suor liberada por uma pessoa depende se ela está fazendo atividade sob condições ao ar livre, sob o sol, ou em ambiente fechado e climatizado, e depende também da idade, do sexo, do peso, da duração, da intensidade do exercício, da temperatura ambiente, da umidade do ar e do tipo de roupa utilizada.

Uma dica importante é ingerir líquidos antes, durante e após atividades físicas (para manter o corpo hidratado) como água, água de coco, isotônicos, sucos, chás e caldos leves. Além disso, devemos aumentar a ingestão de frutas, que também contêm sais minerais e auxiliam na reidratação do corpo.

Comentários

Entendendo o mundo fitness

Pedro de P. L. Aguiar

Pedro de P. L. Aguiar

Graduado em Educação Física pelo Ceunsp; Pós-graduado em bioquímica, fisiologia, treinamento, nutrição desportiva pela Unicamp; e Pós-graduado em fisiologia do exercício com ênfase em envelhecimento, saúde e doenças na USP.

Arquivo