Colunistas

Publicado: Terça-feira, 16 de novembro de 2010

Somos todos burgueses

Somos todos burgueses
Cavalgamos Rocinantes pela estrada...

De burgueses todos nós temos um pouco. E outro pouco, de poetas e de loucos. E rebeldes, todos fomos uma vez. Campeões da liberdade imaginada, cavalgando Rocinantes pela estrada, repetimos o que Dom Quixote fez.

Nos armamos cavaleiros da cruzada do amor. Nos tornamos justiceiros, seja onde e como for. Uma ideia na cabeça, um diploma em cada mão e uma ideologia com sabor de religião.

Um milhão de preconceitos contra quem for diferente e umas vinte frases feitas nivelando a nossa mente. E esse jeito todo esperto de ser intelectuais? Mas se alguém chegar mais perto vê poeira: nada mais.

Cidadãos bitolados, a verdade ciscamos. E aceitamos somente o que agrada os ouvidos. Somos muito atrevidos com Deus porque não intervém e não vem e corrige a burrice dos homens... Doutores de um só livro ou de uma teoria, cuspimos cada dia no prato que ele temperou.

Pois de burgueses, todos nós temos um pouco. E outro pouco, de poetas e de loucos. E rebeldes, todos fomos uma vez. Repetindo o que Dom Quixote fez.

P.S.: Título e letra genial de canção do Padre Zezinho.

- Faça seu comentário e mande sua sugestão de assunto para o artigo seguinte!

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo