Colunistas

Publicado: Quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Sobre o Clero - Parte Sete

A fim de apresentar aos leitores e leitoras uma visão mais ampla do clero diocesano, dedicarei este artigo a personagens com os quais mais convivo em meu trabalho na Cúria Diocesana de Jundiaí. Se não os conhecem, não sabem o que estão perdendo. Eu agradeço a Deus diariamente a convivência com todos eles.

 

Padre Luiz Chrispim

 

         Pense numa linda história de vida. Essa é do referido sacerdote. Sempre inserido na Igreja, na juventude foi seminarista na Igreja do Carmo, em Itu. Saiu do Seminário e em Jundiaí constituiu família. Foi ordenado diácono por Dom Amaury Castanho e, tendo sua esposa falecido, em seguida foi ordenado sacerdote. Hoje é o Ecônomo da Cúria, cargo de extrema responsabilidade e por isso mesmo de enorme confiança junto ao bispo diocesano. Dá expediente todas as manhãs no Edifício Cristo Rei. Bem-humorado, freqüentemente contamos piadinhas um ao outro, o que nos fez ficar mais próximos. É pessoa a quem estimo muito, não pelo cargo que representa mas pela pessoa que sei quem é.

 

Padre Paulo Toni Júnior

 

         Pense em um sacerdote exigente. É este. Exigente até demais, costumo dizer brincando. O trabalho mais árduo é fazer alguma matéria jornalística com ele, porque está sempre atento aos detalhes, pensa em tudo. Mas isso é ótimo, sinal de que está observando detalhes que possam escapar ao jornalista. É o atual Vigário Judicial da Diocese de Jundiaí, especialista no Código de Direito Canônico.

 

Padre Joaquim Wladimir Lopes Dias

 

         Pense no Vigário Geral da nossa Diocese. É este o homem. Pessoa extremamente afável e aberto à amizade, é também o atual responsável pelo Seminário Nossa Senhora do Desterro, onde nossos seminarista passam o período de formação em Filosofia e Teologia. Além de suas atribuições atuais, vem esforçando-se para levar a cabo o projeto de ampliação do Seminário. Projeto ousado, mas não além de suas capacidades. Certamente concluirá sua missão dando à nossa Diocese algo além do que muitos poderiam esperar.

 

Diácono Diógenes Faustini

 

         Também para lembrar que o clero é formado de padre e diáconos, lembro-me dele. Trabalha diariamente na Cúria Diocesana e temos uma boa amizade. Exerce seu diaconato na Paróquia Santa Gertrudes, uma das mais carentes de Jundiaí. É pessoa com quem se pode falar sobre tudo: futebol, política, comportamento humano e doutrina da Igreja. Tem uma enorme consciência social, preocupado principalmente com os mais necessitados. Quando nos encontramos, entre um cafezinho e outro, sempre trocamos algumas breves idéias, que julgo serem mais aproveitáveis para mim do que para ele.

 

Diácono José Antônio Marabezi

 

         Pense em uma pessoa de bom senso. É esse o Diácono Marabezzi, contador por profissão e que atua na Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição, localizada na Vila Arens, em Jundiaí. Tem um cargo de grande responsabilidade e nos tornamos amigos desde que nos conhecemos. Tenho a graça de poder ajudá-lo com o informativo “Administratio”, distribuído nas paróquias da Diocese e que tem por objetivo levar subsídios sobre Contabilidade e Recursos Humanos aos dirigentes das nossas comunidades. Com ele aprendi que lidar com economia e legislação na Igreja não é pouca coisa. Pertencemos ao Reino dos Céus, mas vivemos aqui na terra. E se cada vírgula não estiver em seu devido lugar, é problema na certa.

 

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é sacerdote católico apostólico romano e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo