Colunistas

Publicado: Sábado, 9 de março de 2019

Segure na mão de Deus

REFLEXÃO DOMINICAL – 10.2.2019

1ª. da Quaresma – Liturgia do Ano “C” de Lucas

Evangelho (Lucas, 4, 1-13)

.....................................................................................

 

“”    Naquele tempo, Jesus cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e, no deserto, ele era guiado pelo Espírito. Ali foi tentado pelo diabo durante quarenta dias.

Não comeu nada naqueles dias e, depois disso, sentiu fome.

O diabo disse então a Jesus:

“Se és Filho de Deus, manda que esta pedra se mude em pão”.

Jesus respondeu:

“A Escritura diz: ´Não só de pão vive o homem´”.

O diabo levou Jesus para o alto, mostrou-lhe, por um instante, todos os reinos do mundo e lhe disse:

“Eu te darei todo esse poder e toda a sua glória, porque tudo isso foi entregue a mim e posso dá-lo a quem eu quiser. Portanto, se te prostrares diante de mim em adoração, tudo isso será teu”.

Jesus respondeu:

“”A Escritura diz: :´Adorarás o Senhor teu Deus e só a ele servirás´”.

Depois o diabo levou Jesus a Jerusalém, colocou-o sobre a parte mais alta do templo e lhe disse:

“Se és Filho de Deus, atira-te daqui abaixo! Porque a Escritura diz:

´Deus ordenará aos seus anjos a teu respeito, que te guardem com cuidado!´

E mais ainda:

´Eles te levarão nas mãos para que não tropeces em alguma pedra´”.

Jesus, porém, respondeu:

“A Escritura diz: ´Não tentarás o Senhor teu Deus´”.

Terminada toda tentação, o diabo afastou-se de Jesus, para retornar no tempo oportuno.

.........................................................................................

 

Um primeiríssimo ponto a ressaltar: o demônio existe!

A quem esteja deveras seguro na fé, não deve surpreender nem causar pasmo, que o diabo tenha tido a ousadia de submeter Jesus a algum erro. Fica mais evidente que o Mestre – isso mesmo e até porque ele é o Mestre – Jesus quis mostrar o quanto ficamos sujeitos a quedas, em havendo o mínimo descuido.  O demo é solerte.

Valha-nos Deus – e nele confiemos – que tenhamos determinação de não sucumbir aos engodos do mal, tão evidentes e bem disfarçados.

Em suma, época a ser aproveitada a ainda maior perseverança aos cristãos conscientes e ao retorno para aqueles que infelizmente se vejam distanciados do bem.

É isso mesmo: segure na mão de Deus!

                                                                                                                                                                                          João Paulo

 

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

22 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio