Colunistas

Publicado: Sexta-feira, 29 de junho de 2012

Segue-me

FESTA DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO

Dia 1º. de julho, domingo.

Evangelho: João, 21, 15-19.

............................................................................................................

“”   Jesus se manifestou aos seus discípulos e, depois de comer com eles, perguntou a Simão Pedro:“Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?”

Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabe que eu te amo”.

Jesus disse: “Apascenta os meus cordeiros”.

E disse de novo a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?”

Pedro disse: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”.

Jesus lhe disse: “Apascenta as minhas ovelhas”.

Pela terceira vez, perguntou a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas? “

Pedro ficou triste porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: “Senhor, tu sabes tudo: tu sabes que eu te amo”.

Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo, quando eras jovem, tu te cingias e ias para onde querias. Quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde não queres ir”.

Jesus disse isso, significando com que morte Pedro iria glorificar a Deus.

E acrescentou: “Segue-me”.   “”

............................................................................................................

Jesus formula a mesma pergunta três vezes em seguida a Pedro e ele lhe dá resposta afirmativa em todas elas – “Sim, tu sabes que te amo”.

Contudo, entristeceu-se quando percebeu que igual pergunta lhe fora feita por três vezes consecutivas. Ter-se-á lembrado de quando negara Jesus a uma criada, no começo da Paixão de Jesus.

Entretanto, que jamais ocorra de que se pense estar o Mestre a censurá-lo. Jesus conhece e sabe tudo, conforme logo em seguida o próprio São Pedro assim afirmou.

Muito mais apropriado que Jesus lhe tenha insistido na mesma questão, até para lhe provar que não tinha ressentimento algum, porque conhece a fundo e plenamente a cada um dos filhos de Deus e se sabia muito bem ser amado por Pedro, notoriamente arrependido de sua fraqueza, fraqueza humana, comum aos mortais.

Tanto que, até quem sabe para consolá-lo e dizer-lhe da certeza de estar perdoado, a ponto de confirmá-lo como chefe da Igreja, pastor das ovelhas todas de seu rebanho.

Perfeita continuidade do amanho das ovelhas séculos afora, tem-se pois, na pessoa do Santo Padre o Papa, agora na pessoa de Sua Santidade, Bento XVI.

                                                              João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

20 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio