Colunistas

Publicado: Sábado, 15 de outubro de 2016

Saudade, Sua Singularidade

Crédito: © George Gimenes Saudade, Sua Singularidade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   Saudade, Sua Singularidade 

 

O que mais direi sobre a saudade
Que ainda os poetas e menestréis
Não descreveram com habilidade?

 

Variada na forma e intensidade,
Em cores negras, vibrantes, pastéis,
Contém, porém, singular propriedade

 

Que o coração fere e marca, sem chiste.

 

Deveras, a saudade é sempre triste!


 

Comentários

É Tempo de Poesia

George Gimenes

George Gimenes

Formado em Engenharia Elétrica pela Unicamp, poeta por vocação, publica online no "Recanto das Letras" e em seu blog "O Engenheiro Que Virou Poeta". Possui também publicações em livro solo e em antologias. Natural de Itu, reside com sua esposa no Canadá.

Arquivo

17 dias atrás

New York

31 de agosto de 2019

Andorinhas

9 de agosto de 2019

Mãos Procuram-se

23 de maio de 2019

Saudade Sem Saída

12 de maio de 2019

Mãe Inexplicável

Ariza Centro Veterinrio