Colunistas

Publicado: Segunda-feira, 17 de maio de 2010

SALA NA COPA - Inglaterra

Crédito: Internet SALA NA COPA - Inglaterra
Seleção Inglesa: muita mídia e pouco resultado

Ocupando a 8ª posição no ranking da FIFA, a Seleção Inglesa tem mais fama do que trabalho apresentado. Não podemos negar a força do futebol inglês, mas isso intramuros. Ou seja, o campeonato inglês é dos melhores do mundo. Mas em termos de Copas, nada justifica temer os ingleses.

Pra começar, não participou de todas as Copas: ficam seis vezes fora dela. Nas vezes em que participou, em apenas duas oportunidades chegou às semifinais. Em 1966 sagrou-se campeã em casa. E em 1990, na Itália, perdeu para os ragazzos a disputa pelo terceiro lugar na competição.

De lá para cá, a Inglaterra nada mais fez do que jogar seu futebol sem conquistas. Mais se falou do cabelo de David Beckham do que das proezas da Seleção Inglesa em campo. Aliás, Bechkam é mesmo o mais identificado com sua seleção: muita mídia, pouco resultado.

A Seleção Inglesa tem um belo capítulo na história da Seleção Brasileira. Lembra daquele gol maravilhoso do então menino Ronaldinho Gaúcho, nas quartas-de-final da Copa de 2002, na Coréia e Japão? Até hoje ninguém sabe se o brasileiro chutou direto ou tentou fazer um cruzamento na área. Mas o importante é que o goleiro inglês aceitou e foi um golaço.

O que não se pode pensar é que a seleção do país dos “inventores do futebol” é um gato morto. Em seu grupo na fase de classificação para a Copa de 2010, a Inglaterra não encontrou adversários à altura: sofreu uma derrota em dez jogos disputados.

Há alguns nomes para ficar de olho e entre eles o maior perigo chama-se Wayne Rooney, atacante e estrela maior do Manchester United. Com ataque e defesa bem sólidos, a Seleção Inglesa tem tudo para passar facilmente a primeira fase da Copa da África do Sul.

- Faça seu comentário e mande sua sugestão de assunto para o artigo seguinte!

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo