Colunistas

Publicado: Sábado, 5 de junho de 2010

SALA NA COPA - Chile

Crédito: Internet SALA NA COPA - Chile
Chilenos talvez nos deixem de boca aberta. Será?

A Seleção Chilena já foi uma equipe temível na América do Sul. Já foi, não é mais. Pelo tanto de rivalidade que tentam nos atribuir à ela, basta recordar que o país esteve presente em apenas sete das 18 edições da Copa do Mundo.

O auge da rivalidade entre Brasil e Chile ocorreu na década de 1990 e depois dessa fase o selecionado chileno infelizmente caiu no ocaso. Depois de um 16º lugar em 1998, na Copa da França, os chilenos retornam agora à competição.

A boa notícia é que a Seleção Chilena promete ser uma surpresa no mundial da África. Na fase eliminatória dos times sul-americanos, os chilenos ficaram meio apagados durante a competição. Mas depois, deram uma arrancada surpreendente.

Graças à experiência do treinador argentino Marcelo Bielsa, os jogadores encontraram um novo ritmo e outra motivação. A busca pelo gol foi revalorizada e o sistema ofensivo repensado.

Jogadores como Jorge Valdívia (conhecido e saudoso ídolo palmeirense) e Humberto Suazo, foram beneficiados por esse novo esquema tático. E o time como um todo, também.

O resultado é que os chilenos terminaram as eliminatórias em segundo lugar, atrás apenas do Brasil. Em 18 jogos, obteve dez vitórias e 32 gols. Dez deles marcados por Suazo.

O Chile é uma das seleções que podem livrar a Copa 2010 de ser um marasmo no que diz respeito a jogos-surpresa. Com a vontade que estão, podem aprontar pra cima de gente grande.

- Faça seu comentário e mande sua sugestão de assunto para o artigo seguinte!

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo