Colunistas

Publicado: Sábado, 12 de setembro de 2015

Renúncia, cruz e salvação: Jesus

Renúncia, cruz e salvação: Jesus

 

 

LITURGIA DO TEMPO COMUM

Ano “B” – 24º Domingo - 13.09.15

Evangelho (Marcos, 8, 27-35)

...............................................................................................................................

“”   Naquele tempo, Jesus partiu com   discípulos para os povoados de Cesareia de Filipe. No caminho perguntou aos discípulos:

“Quem dizem os homens que eu sou?”

Eles responderam:

“Alguns dizem que tu és João Batista; outros, que és Elias; outros, ainda, que és um dos profetas”.

Então ele perguntou:

“E vós, quem dizeis que eu sou?”

Pedro respondeu:

“Tu és o Messias”.

Jesus proibiu-lhes severamente de falar a alguém a seu respeito. Em seguida começou a ensiná-los, dizendo que o Filho do homem devia sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da lei; devia ser morto e ressuscitar depois de três dias.

Ele dizia isso abertamente.

Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo.

Jesus voltou-se, olhou para os discípulos e repreendeu a Pedro, dizendo:

“Vai para longe de mim, satanás! Tu não pensas como Deus, e sim como homens”.

Então chamou a multidão com seus discípulos e disse:

“Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. Pois quem quiser salva sua vida vai perdê-la; mas quem perder a sua vida por causa de mim e do evangelho vai salvá-la”.

...............................................................................................................................

O amadurecimento na vida espiritual é gradativo.

O crescimento é antecedido de muitos passos e longo aprendizado.

Vê-se um Pedro afoito, equivocado, mas bem intencionado no seu propósito. A esse passo, ele não podia ainda antever toda a trajetória do Mestre, de quem se esperava sucesso e soberania.

Quando Jesus censura o discípulo Pedro, sempre ele o primeiro a se manifestar, numa atitude bem à mostra de seu jeito de ser, o vocábulo “satanás” dá bem a medida de que não fosse ele, Pedro, o intermediário desavisado de uma pretensa repreensão a Jesus.

O demônio, ali, servia-se de Pedro, para este inocentemente se manifestar como se fora em favor do Mestre.

Ensejou-se então a lição aberta e por demais elucidativa que veio de cima, de que seja imprescindível seguir Jesus e que cada seguidor coloque sua vida aos cuidados e a serviço da missão, caminho único para a salvação.

É seguir Jesus, esquecer-se de si, voltado ao próximo.

                                                                                                  João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

18 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio