Colunistas

Publicado: Terça-feira, 21 de junho de 2016

Redenção

Redenção
Monumento construído por Heitor da Silva Costa, Paul Landowski e Albert Caquot.

Com uma pasta de cola branca diluída em água, saíram pregando cartazes em tudo quanto é poste. Procurado, seu rosto estava em cada mural de igreja, de norte a sul. Os amigos diziam que ele voara com o vento. Os inimigos riam como se já esperassem tal comportamento; como se previssem a fuga. Mas, no fundo, todos sabiam que estava perdido. Fizeram campanha, acampamento, vigília, juramento, sacrifício e sacramento. Certo dia, enquanto o fujão aguardava um ônibus para o Corcovado, acabou fotografado sem querer, ao fundo, por um casal de austríacos que se exibiam para uma selfie. O retrato viajou o mundo tão rápido que, minutos mais tarde, não havia como se esconder; terminou encontrado aos pés do Cristo Redentor. Primeiro chegou a mãe, depois o irmão, e atrás todas a câmeras e microfones dos canais abertos na televisão. Fingiu esquizofrenia, sorriu amarelo e voltou para casa parecendo querer. Hoje pela manhã, enquanto a faxineira arrumava sua cama, encontrou um mapa embaixo do travesseiro.

Comentários

Conto... ou não conto?

Alex Pinheiro

Alex Pinheiro

Consultor em Turismo Receptivo e Turismo na Internet, exerce na literatura o seu desafio pessoal '1000 caracteres de uma história'. É colunista do jornal Taperá (Salto-Itu-Indaiatuba)

Arquivo

8 de outubro de 2018

Eles Sabiam de Tudo

5 de outubro de 2018

Urna Funerária

8 de agosto de 2018

Estrada

9 de julho de 2018

A ditadura do aroma

28 de maio de 2018

La Ciudadela