Colunistas

Publicado: Quarta-feira, 4 de janeiro de 2006

R$ 40 milhões? Pra quê?

O que você faria hoje se ganhasse R$ 40 milhões na loteria? É muito dinheiro, equivalente a ganhar 40 vezes o prêmio máximo no extinto programa Show do Milhão, do SBT de Sílvio Santos. Com uma soma tão grande a imaginação vai longe. Casa em condomínio fechado, residência na praia, quem sabe até uma pequena chácara ou um sítio no interior de Estado. Um carrão importado e roupas mais finas, um estilo de vida confortável com bebidas e comidas de qualidade. Festanças e mais festanças, para muita gente. Eita, vida boa!
Particularmente, já tenho planos para quando eu ficar milionário. Não ficarei com R$ 40 milhões só para mim. A primeira coisa é ajudar os parentes, comprando-lhes boas casas. De repente até mesmo um carrinho popular para cada um. Ficarei despreocupado quanto à minha situação profissional. Afinal, todo o mundo sabe que esse negócio de ser jornalista não dá dinheiro. Ah, sim! Também pretendo pagar o dízimo sobre os meus R$ 40 milhões, distribuindo cerca de R$ 4 milhões entre várias instituições filantrópicas da cidade. Sem contar o investimento de alguns milhares de reais em projetos sociais que beneficiem crianças carentes, adultos problemáticos e idosos em necessidade.
É ótimo começar um novo ano fazendo bons planos, como esse de ganhar R$ 40 milhões na loteria. Mas no meu caso específico há um problema básico: eu não jogo. Assim, acho que será meio difícil atingir uma façanha dessas. Nunca confiei nessa coisa que chamam “sorte”. Nunca ganhei um sorteio, nem uma rifa sequer... Porém, há quem possa ser chamado de sortudo. São as centenas de pessoas que já ganharam na loteria esportiva, na megasena, nos bingos realizados por aí. Existem ainda aqueles que podem ser considerados sortudos e azarados ao mesmo tempo.
É o caso de um cidadão inglês, que comprou um bilhete da loteria britânica e foi sorteado. O prêmio era de quase 10 milhões de libras, equivalente aos R$ 40 milhões citados no começo do texto. Acontece que o tal sortudo não foi resgatar o prêmio dentro do prazo de 180 dias estabelecido por lei. Ele também deixou de pagar cerca de R$ 870 mil dos juros acumulados sobre o prêmio nesses seis meses.
A identidade do sortudo mais azarado da Inglaterra não foi revelada, já que na compra dos bilhetes da loteria o apostador não se identifica. Entre os grandes mistérios do universo fica a pergunta: o que aconteceu? Será que o apostador sofreu um ataque cardíaco ao saber da fortuna que receberia? Será que perdeu o bilhete? Ou o bilhete está até hoje no fundo de alguma de suas gavetas, tendo ele esquecido de conferir o resultado?
O mundo funciona assim: quando um está perdendo, outros estão ganhando. Os R$ 40 milhões não reclamados pelo ganhador serão repartidos entre várias instituições de caridade do Reino Unido, conforme decisão da empresa que administra a loteria britânica. Vão ganhar os pobres. Talvez o ganhador do prêmio já seja um milionário que não sentiu necessidade de pegar o dinheiro, deixando-o para os necessitados. Vai saber...
Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é sacerdote católico apostólico romano e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo

14 dias atrás

CATÓLICO MEIA-BOCA

28 dias atrás

Chame o Padre!

27 de junho de 2019

Tudo, Menos Católico...