Colunistas

Publicado: Sábado, 31 de janeiro de 2015

Primeiros passos

Primeiros passos

 

 

4º. DOMINGO DO TEMPO COMUM

1º.02.105 – Liturgia do Ano “B”

Evangelho (Marcos, 1, 21-28)

.....................................................................................................................

“”   Na cidade de Cafarnaum, num dia de sábado, Jesus entrou na sinagoga e começou a ensinar. Todos ficavam admirados com o seu ensinamento, pois ensinava como quem tem autoridade, não como os mestres da lei.

Estava então na sinagoga um homem possuído por um espírito mau. Ele gritou:

“Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o santo de Deus”.

Jesus o intimou:

“Cala-te e sai dele!”

Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu.

E todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros:

“O que é isso? Um ensinamento novo, dado com autoridade: ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem!”

E a fama de Jesus logo se espalhou por toda parte, em toda região da

Galileia.   “”

...............................................................................................................

Cumprira-se o tempo de anúncio e preparo para a missão de Jesus, no que João Batista se esmerou e por assim dizer de si mesmo nem se cuidou.

A admiração do povo pelos ensinamentos, agora advindos do próprio Mestre e com reconhecida autoridade, deixava estupefatos todos os presentes no templo e, mais ainda, pretensamente revoltado, o cidadão possuído de espírito mau.

Este viu-se libertado daquele peso, pelas palavras pronunciadas com firmeza por Jesus, a causar ainda maior perplexidade junto ao povo.

Quem seria aquele homem a quem até os espíritos maus obedecem?

A partir daí Jesus se tornou assunto para todas as classes de habitantes, pobres, ricos e autoridades.

Vai-se ver no futuro que, a partir daí, a população se divide, uns a criar admiração e intimidade e outros, temerosos da perda de posições e privilégios.

Na verdade, ainda hoje não são poucas as manifestações de falsa adesão à Igreja, cristãos de nome, ao lado de terceiros acintosamente sem fé.

Abundam pastores falsos, cuja vileza consegue captar os desatentos.

                                                                          João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

18 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio