Colunistas

Publicado: Sábado, 26 de agosto de 2017

Preliminares da Igreja nascente

21º. DOMINGO DO TEMPO COMUM

27.08.2017 – Liturgia do Ano “A” de Mateus

Evangelho (Mt. 16, 13-20)

 

 “”  Naquele tempo, Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e aí perguntou a seus discípulos:

“Quem dizem os homens ser o Filho do homem?”

Eles responderam:

“Alguns dizem que é João Batista; outros, que é Elias; outros, ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”.

Então Jesus lhes perguntou:

“E vós, quem dizeis que eu sou?”

Simão Pedro respondeu:

“Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”.

Respondendo, Jesus lhe disse:

“Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la.

Eu te darei as chaves do reino dos céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que desligares na terra será desligado nos céus”.

Jesus, então, ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Messias.    “”

......

 

Insondáveis são os caminhos e as decisões que emanam dos céus, do alto, numa palavra, de Deus.

Diversas passagens dos evangelhos transmitem de Pedro uma personalidade firme e profunda, de ideias, vontade e modo de agir, de alguém simplesmente entregue e cativado da missão de Jesus. Não o mais culto dos discípulos, se permitiria imaginar e supor, à luz da história sagrada.

A resposta à pergunta dirigida a todos eles, talvez enquanto cada qual cuidasse de não errar ou de algo que somente cada um dos demais fosse dizer, foi vencida pela espontaneidade dele, Pedro.

Esse arroubo, entretanto, não o impediu de que viesse mais tarde a negar, Jesus já preso, que fora um dos seus seguidores.

Arrependido e contrito, retornou para junto dos demais e, após a crucifixão do Mestre, não foi o primeiro a chegar à tumba vazia de Jesus por causa da idade, mas no entanto o primeiríssimo a adentrar, destemido, os interiores do sepulcro.

Esses os primeiros passos dele a fazer-se na frente da Igreja, a nascer dali a alguns dias, no Cenáculo.

E então, desde Pedro ao Papa Francisco, a nave da Igreja se sobrepõe aos eventuais percalços e se erige fiel e obediente na condução do rebanho.

                                                                                                  

                                                                                        João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

15 dias atrás

Olhemo-nos de frente

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio