Colunistas

Publicado: Terça-feira, 4 de outubro de 2016

Por Francisco

Por Francisco

 

 

 

 



Francisco pede paz,
sabe das dores do mundo,
das feridas abertas na Terra,
da miséria humana espalhada em barracos,
em árvores arrancadas,
em seca e pó.

Francisco leva amor,
sabe do ódio que avança,
da dureza das almas,
do concreto, das grades,
a paisagem congelada,
o grito abafado dos muros.

Francisco quer consolar,
sabe do rio doente,
das margens esquecidas,
a mata derrubada,
as crianças sem asas,
os moços quase velhos,
sede.

Francisco nos perdoa,
sabe do excesso nas palavras,
do gesto ausente,
os olhos cheios de imagens,
lembranças, lágrimas,
coração vazio,
terra desolada.

Francisco vive,
sabe que a vida resiste,
na flor aberta, na cor,
na primavera que insiste,
na semente, a morte vencida,
terra rompida,
broto.

Paulo R. F. Dutra

Comentários

Território Vivo

Paulo Dutra

Paulo Dutra

Comunicador Social, especialista em Comunicação Empresarial e pós em Formação de Adultos. Educador Ambiental e Agente de Desenvolvimento Local. Atuou em diversos projetos ambientais. Fundador do Fórum Permanente Caxambu. Membro do Conselho Gestor da APA CCJ. Atualmente coordena o projeto Pedregulho - Território Vivo.

Arquivo

4 de outubro de 2016

Por Francisco

17 de fevereiro de 2016

Design Ecológico e Fraterno

26 de junho de 2015

A Educação na Casa Comum