Colunistas

Publicado: Sábado, 26 de novembro de 2011

Pode ser tarde demais

Primeiro Domingo do Advento

Novembro, 27.  2011.

Tempos novos!

Evangelho (Mateus, 13, 33-37.

...............................................................................................................................

“”   Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:

“Cuidado! Ficai atentos, porque não sabeis quando chegará o momento. É como um homem que, ao partir para o estrangeiro, deixou a sua casa sob a responsabilidade de seus empregados, distribuindo a cada um sua tarefa. E mandou o porteiro ficar vigiando.

Vigiai, portanto, porque não sabeis quando o dono da casa vem; à tarde, à meia noite, de madrugada ou ao amanhecer.

Para que não suceda que, vindo de repente, ele vos encontre dormindo.

O que vos digo, digo a todos: vigiai!”   “”

...............................................................................................................................

Embora não seja assunto agradável nem convidativo e a maioria o evita – o inexorável da morte – a verdade é que ela virá.

Diante das notícias de falecimento de pessoas conhecidas, por um instante, um sentimento de surpresa se apodera das pessoas. Se o passamento daqui para lá se der de forma repentina, aí então por alguns instantes se pode cair em reflexão mais demorada. Um susto. E susto, no entanto, também passa.

A admoestação, no final deste evangelho – Vigiai ! – alerta para a necessidade de se dar igual tratamento a essa certeza do fim de todos os homens, àquele dispensado a suprir sua sobrevivência aqui na terra, esta meramente passageira.

Cuida-se de prover o futuro com tudo quanto se esteja à altura para que nunca falte nada e, dedicação extrema mesmo, se dá para com o ter e possuir bens de sobra, garantia robusta, tal como se o homem jamais fosse morrer.

Ora, não há nada mais passageiro na terra do que a vida de cada um. Natural e legítimo o cuidado de se garantir e, tanto quanto possível, viver bem.

Sentir-se-á o ser humano mais feliz e tranquilo, quando, concomitantemente ao conforto material, dispensar toda atenção à espiritualidade. Deus existe e está próximo.

Que desastre se, na hora mesmo de com Ele viver estreitamente, na bem aventurança eterna, alguém encontrar a porta trancada, por falta de credencial.

Tenha pois sempre à mão o seu cartão de ingresso, ou seja, esteja preparado, sem receios e sem pensar para depois, qualquer hora, no futuro, algum dia, ah, isso mesmo, preciso por a alma em ordem. Não protele.

Pode ser tarde demais.

                                                                                  João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

17 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio