Colunistas

Publicado: Sábado, 25 de fevereiro de 2017

Pés no chão, coração em Deus

Pés no chão, coração em Deus

REFLEXÃO DOMINICAL –– Ano “A” -  26.02.2017

8º. do Tempo Comum - Verde – São Mateus

Evangelho (Mt. 6, 24-34)

...............................................................................................................................

“”    Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:

“Ninguém pode servir a dois senhores, pois ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.

Por isso eu vos digo, não vos preocupeis com a vossa vida, com o que havereis de comer ou beber; nem com o vosso corpo, com o que havereis de vestir. Afinal, a vida não vale mais que o alimento, e o corpo, mais do que a roupa?

Olhai os pássaros dos céus: eles não semeiam, não comem nem ajuntam em armazéns. No entanto, vosso Pai que está nos céus os alimenta. Vós não valeis mais do que os pássaros?

E porque ficais preocupados com a roupa? Olhai como crescem os lírios do campo; eles não trabalham nem fiam. Porém, eu vos digo, nem o rei Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um deles.

Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é queimada no forno, não fará ele muito mais por vós, gente de pouca fé?

Portanto, não vos preocupeis, dizendo: O que vamos comer? O que vamos beber? Como vamos nos vestir?

Os pagãos é que procuram essas coisas.

Vosso Pai, que está nos céus, sabe que precisais de tudo isso.

Pelo contrário, buscai em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão dadas por acréscimo.

Portanto, não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã terá suas preocupações!

Para cada dia bastam seus próprios problemas”.    “”

...............................................................................................................................

Jesus recomenda neste evangelho, essencialmente confortador, que se cruzem os braços e olhem todos para cima para ver o que acontece?

Evidentemente que não!

Assim, de pronto, urge neste caso e a esta altura, que o ser humano cumpra confiantemente com suas obrigações e que os cuidados maiores fiquem por conta da bondade infinita do Criador.

Jesus relata como na criação e em tudo que diga respeito à natureza, Deus provê. Não se está, - ninguém, absolutamente, -  livre de eventuais e naturais percalços, mas nada em nenhum momento que o ser humano, tão pouco credenciado a salvar-se de momentos difíceis e inesperados, corra em desespero vão, sem refletir que antes dele Deus Nosso Senhor cuida de tudo.

Esse “tudo” também não pode ser visto apenas por olhos e sentimentos humanos, tão despreparados ou afundados em preocupações, como se ele, o ser humano, agisse sozinho.

É, muito pelo contrário, seguir de passos firmes e quem anda está sujeito a claudicar eventualmente, mas, mesmo assim fique de cabeça erguida e coração confiante porque, no momento preciso (que raramente será aquele do desespero inesperado e preocupante) Deus provê. E o faz a tempo e hora. Hora e tempo administrados pela infinita e superior providência, essa assegurada no evangelho de hoje.

Em suma: sim, assente-se, leia e releia este evangelho. Se necessário, perpasse até mais vezes essas promessas consoladoras e autênticas porque divinas.

Não é sonho.

Não é momento de delírio fugaz.

É pauta de vida proclamada por Jesus.

                                                                                                                                João Paulo

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

17 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio