Colunistas

Publicado: Quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Perfume

Perfume

A primeira coisa que ela tirou dele enquanto buscava o encontro dos lábios, foi a barba branca e comprida. O calor era incontrolável em ambos, tal a distância que se impuseram para apimentar o casamento. Ela o agarrou com força em um abraço apertado e deu um pulo, pendurando-se para mordiscar seu pescoço e dar beijos molhados no pé de sua orelha. Imediatamente todo arrepiado, ele foi direto ao cinto largo e preto, desafivelou e começou a removê-lo com pressa, mas ela o repreendeu ficando em pé e segurando seus braços. Correu suavemente suas mãos macias por dentro da manga do traje de Noel, apertou seu bíceps com paixão e mordeu seu peito. Voltou a beijá-lo com desejo ao mesmo tempo em que o despia devagar. Depois tirou o gorro vermelho do amante e lançou longe, de modo que acabou pousando sobre a penteadeira e jogou o perfume italiano pro chão. O cheiro forte inundou o quarto rapidamente. Ele deu o primeiro espirro, depois mais um, e acabou numa crise alérgica, sozinho no sofá da sala.

Comentários

Conto... ou não conto?

Alex Pinheiro

Alex Pinheiro

Consultor em Turismo Receptivo e Turismo na Internet, exerce na literatura o seu desafio pessoal '1000 caracteres de uma história'. É colunista do jornal Taperá (Salto-Itu-Indaiatuba)

Arquivo

8 de outubro de 2018

Eles Sabiam de Tudo

5 de outubro de 2018

Urna Funerária

8 de agosto de 2018

Estrada

9 de julho de 2018

A ditadura do aroma

28 de maio de 2018

La Ciudadela