Colunistas

Publicado: Terça-feira, 11 de março de 2014

Penitência e Quaresma

 

Iº  DOMINGO DA QUARESMA

Março, 9 – 2014 – Ano “A”

Evangelho (Mateus, 4, 1-11)

.....................................................................................................................

“”   Naquele tempo, o Espírito conduziu Jesus ao deserto, para ser tentado pelo diabo.

Jesus jejuou durante quarenta dias e quarenta noites e, depois disso, teve fome.

Então o tentador aproximou-se e disse a Jesus:

“Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães!”

Mas Jesus respondeu:

“Está escrito: ‘Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus’”.

Então o diabo levou Jesus à cidade santa, colocou-o sobre a parte mais alta do templo e lhe disse:

“Se és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo! Porque está escrito: ´Deus dará ordens a seus anjos a teu respeito, e eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra´”.

Jesus lhe respondeu:

“Também está escrito: ´Mostrou-lhe todos os reinos do mundo e sua glória e lhe disse:

“Eu te darei tudo isso se ajoelhares diante de mim, para me adorar”.

Jesus lhe disse:

“Vai-te embora, satanás, porque está escrito: `Adorarás ao Senhor teu Deus e somente a Ele prestarás culto`”.

Então o diabo o deixou.

E os anjos se aproximaram e serviram a Jesus.

........................................................................................................................

Pode causar estranheza que nem Jesus tenha escapado às investidas do demônio, pois este esperou um momento crítico, o do enfraquecimento físico do Mestre, depois de um jejum tão prolongado. Tinha fome.

Parece contraditória, senão impossível, tamanha desfaçatez do maligno. Mas é bom lembrar que se de um lado Jesus tinha a natureza divina, ao mesmo tempo era homem e como tal revestido igualmente da natureza humana.

O diabo age assim.

Astuto, espera o quanto preciso seja para desferir seus ataques.

Entretanto, por mais desesperadora que possa ser circunstancialmente a situação de alguém, Deus mesmo não permite que um filho ou filha dele seja  tentado além de suas forças.

A sucumbência aos convites do mal, só se concretiza, se o homem permitir. Daí a necessidade de buscar forças na oração e na fidelidade ao evangelho.

E sabem todos que, mesmo decaído alguém pela fraqueza humana, os braços de Jesus estarão sempre abertos ao retorno, tão logo o pecador se arrependa.

De outra parte, á sabido que pelo sacramento da Confissão, mesmo que o seja por causa de faltas leves, ocorre um suprimento eficaz na manutenção do estado de graça.

É vigiar.

O retorno ao regaço acolhedor de Jesus é sempre possível.

Penitência e Quaresma, sinonímia perfeita.

                                                                                                          João Paulo    

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

18 dias atrás

Olhemo-nos de frente

14 de setembro de 2019

Ovelha desgarrada inquieta o Pastor

7 de setembro de 2019

O peso da cruz

Ariza Centro Veterinrio