Colunistas

Publicado: Domingo, 27 de novembro de 2016

Osteoporose: doença silenciosa

Crédito: www.google.com.br Osteoporose: doença silenciosa

 

A osteoporose é uma patologia metabólica, sendo esta uma doença do sistema ósseo, caracterizada pela diminuição na densidade óssea (unidade massa/volume) do osso, tornando-o fino e poroso. Com a redução da massa óssea, ocorre conseqüentemente a perda da força mecânica expondo os ossos a susceptíveis fraturas pela fragilidade gerada no mesmo.

Pesquisas recentes vêm demonstrando que pessoas com mais de sessenta anos de idade sedentárias apresentam uma redução significativa na densidade óssea, podendo chegar em até 30-50% ao final da vida. Com a aceleração do processo fisiológico de envelhecimento, pode ocorrer primeiramente a osteopenia (diminuição da densidade mineral dos ossos), que senão tratada adequadamente, deve evoluir para uma precondição conhecida como osteoporose (deterioração acentuada da microarquitetura dos ossos).

O tecido ósseo é um dos mais resistentes e rígidos do corpo humano, servindo de suporte para as partes moles, protegendo órgãos vitais como o cérebro, pulmão, coração e medula espinhal, alojando e protegendo a medula óssea que tem como função a formação das células no sangue, além da função de proporcionar apoio aos músculos esqueléticos transformando suas contrações em movimento, gerando um sistema de alavancas que amplia as forças geradas pelo músculo esquelético.

Na formação dos ossos, os minerais essenciais como exemplo o cálcio, que faz os ossos permanecerem duros e resistentes e a proteína colágeno que proporciona a flexibilidade para suportar as forças tensionais e de compressão, fazendo que o mesmo se adapte as necessidades, em posições distintas e do cotidiano.

Os fatores citados abaixo, influenciam diretamente na geração de um quadro de redução do tecido ósseo.

- Genética: Asiáticos e brancos tem uma maior tendência a osteoporose, histórico familiar correlacionando com a massa óssea de seus pais e deficiência genética da vitamina D associando diretamente com redução da densidade óssea.

- Nutrição: O efeito protetor do cálcio é determinado pela idade em que sua ingestão adequada acontece, sendo que 75% do cálcio ingerido pela criança é absorvido e está porcentagem cai para 30-50% no adulto e disfunções alimentares como a bulimia (pessoa induz ao vomito) e anorexia nervosa (uma dieta pobre e insuficiente em nutrientes) são associadas com a redução da densidade óssea.

- Exercício: Estimula o ciclo de remodelação óssea. O aumento do tecido ósseo depende do tipo e freqüência dos exercícios e de efeitos como o da gravidade.

- Estado hormonal: Especialmente mulheres com ciclos menstruais irregulares e em estado de desnutrição, podem apresentam menor densidade óssea e com a menopausa essa acentuação ser ainda pior.

 

HERNANDEZ, A. Ortopedia do adulto:sociedade brasileira de ortopedia e traumatologia. Tijuca: Revinter, 2003. p. 23  

Comentários

Entendendo o mundo fitness

Pedro de P. L. Aguiar

Pedro de P. L. Aguiar

Graduado em Educação Física pelo Ceunsp; Pós-graduado em bioquímica, fisiologia, treinamento, nutrição desportiva pela Unicamp; e Pós-graduando em fisiologia do exercício com ênfase em envelhecimento, saúde e doenças na USP.

Arquivo

19 dias atrás

Suor x Emagrecimento

29 de março de 2017

Modalidades extremas

15 de fevereiro de 2017

Gestação e a obesidade