Colunistas

Publicado: Sexta-feira, 24 de junho de 2016

Os Dez Mandamentos do Bom Jornalismo

Crédito: Internet Os Dez Mandamentos do Bom Jornalismo
Hoje em dia qualquer estróina se chama de jornalista.

Em 2009 o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela não obrigatoriedade de diploma para o exercício da profissão de jornalista. Foi um retrocesso que atendeu à demanda da classe patronal e nivelou por baixo a qualidade dos profissionais da área.

Hoje qualquer estróina acha-se no direito de se declarar jornalista, até mesmo aqueles que não sabem o significado da palavra "estróina". Basta cavar um espacinho qualquer na mídia, soltar suas opiniões pessoais como se fossem teses válidas e surfar no grande mar do próprio ego.

Para evitar contradições na prática jornalística podemos apresentar uma lista com os Dez Mandamentos do Bom Jornalismo, que certamente serão respeitados por qualquer jornalista que deseje ser levado a sério:

 

1) Dizer a Verdade sobre todas as coisas - Não as próprias "verdades" mas aquela única Verdade apreendida da realidade das coisas em redor;

 

2) Não usar o Jornalismo em vão - O exercício da profissão deve conduzir a coisas úteis, que contribuam com o progresso da sociedade. Nada de futilidades;

 

3) Não roubar a matéria alheia - Apropriação intelectual é crime, denota incompetência e falha de caráter. Produzir não é copiar;

 

4) Não escrever falsidades parcialmente - Quem escolhe um lado ou um partido, deixa pra trás a imparcialidade. E, com esta, vai-se também a honestidade e a ética profissional;

 

5) Respeitar leitores e colegas - Não produzir matérias que firam a inteligência dos leitores e levem em conta o senso crítico. Tolerar dicas e conselhos de colegas que percebam alguma contradição nesse sentido;

 

6) Não matar a responsabilidade social - Jornalista escreve para a sociedade, não para si mesmo. Pensa no bem comum e não somente no próprio bolso;

 

7) Não cobiçar o emprego alheio - Carreira não se faz passando os outros pra trás. O nome disso é pilantragem. Uma boa carreira se faz com 90% de suor e 10% de talento;

 

8) Não pecar contra a ética jornalística - Má fé, desonestidade, acordos ilícitos, benefícios e vantagens pessoais são palavras que não devem existir na conduta de um profissional do Jornalismo, entre outras tantas;

 

9) Não fazer um Jornalismo medíocre - A sociedade já está repleta de gente mediana ou abaixo da média, por motivos vários. Precisamos de jornalistas acima da média e que realmente façam a diferença pensando grande;

 

10) Buscar a graduação formal e continuada - Independentemente de leis sobre diploma, o bom jornalista sabe que nunca está suficientemente formado. Estuda sempre, lê sempre, pesquisa sempre, por todos os séculos dos séculos.

Amém.

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo