Colunistas

Publicado: Terça-feira, 5 de julho de 2011

Olhe o fogo!

Ninguém sabia como aquilo tinha começado. Parecia que de repente toda a cidade fora atingida por setas incendiárias e que uma enorme boca soprava sem parar aumentando cada vez mais o fogo e neutralizando a ação dos bombeiros que se dividiam na sua missão de ajudar a salvar as vítimas e tentar debelar o incêndio.

Margarida e Otacílio, apalermados. Juntaram às pressas alguns pertences que estavam mais a mão e saíram para a rua enquanto o fogo destruía sua casa.

De repente Margarida lembrou:

— O louro! Ele ficou lá, precisamos salvá-lo!

— Não dá mais para entrar em casa, mas não se preocupe que o louro sabe como safar-se.

Momentos depois lá vinha o papagaio com as penas arrepiadas, meio chamuscadas e postando-se no alto de um poste gritou com a voz fina e autoritária de sua dona.

— “Tacílio! Paga esse fogo que o churrasco ta queimano!”

Comentários

Os contos da Maith

Maith

Maith

Escritora amadora, apelidada carinhosamente de bisavó blogueira. Vive em Sorocaba.

Arquivo

30 de abril de 2012

Um rosto barbado

23 de abril de 2012

O ovo da Páscoa

16 de abril de 2012

Pode me chamar de Judas

9 de abril de 2012

Do diário de uma adolescente

2 de abril de 2012

Flores da minha vida