Colunistas

Publicado: Segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Ódio ao PT?

Crédito: Internet Ódio ao PT?
Brasil: o país das décadas perdidas.

Qualquer pessoa que acompanhe minimamente a atual conjuntura nacional sabe do clima tenso em que vivemos, principalmente nos campos político e econômico. Não entrarei em detalhes, nem citarei estatísticas e índices. A ficha caiu e o pano foi tirado. Quase quinze anos de administração petista no Governo Federal deixaram o país à míngua. Não é uma opinião pessoal: diariamente milhões de pessoas vivem este fato.

Em 2003 acompanhei a chegada de Lula ao poder. Havia todo um clima de esperança. As coisas foram deteriorando-se com o passar dos mandatos até chegarmos neste quarto governo petista consecutivo.

Aos poucos fomos tomando consciência das reais intenções do PT. Descobrimos todos os planos geopolíticos pretendidos e aplicados pela turminha do Foro de São Paulo. É inegável o projeto de controle total das instituições democráticas via maracutaias como o Mensalão e o Petrolão.

Como em toda regra, deve haver exceções. Muitos militantes petistas levam uma vida honesta e atuam de forma íntegra. Porém, infelizmente, não é esta a imagem geral que o partido deixa como herança após mais de uma década no comando da nação.

O rei está nu e só não enxerga quem não quer. Alguns analistas dizem que tivemos outra "década perdida". São variados os déficits e a perspectiva é que a coisa não melhore no curto prazo. Para 2016 o rombo no orçamento federal foi estimado, pelo próprio Governo, em pelo menos 30 bilhões de reais...

Além disso, a interferência das ideologias esquerdistas no que diz respeito à Educação e a Família são monstruosas, desejando transformar a nossa atual sociedade numa espécie de Cuba piorada, na qual resolve-se a injustiça social nivelando todos por baixo e controla-se o povo através da mídia, esta também controlada por um "marco regulatório" que, se Deus quiser, jamais será implantado por aqui.

Hoje eu, assim como grande parte da população brasileira, chegou à conclusão de que não se pode mais permitir tamanha ingerência e incompetência no comando da nação. Não sou a favor de golpes, muito menos de revoluções. Para mim, a saída é sempre democrática e nas urnas. Nem que esperemos mais três anos para isso.

O que não adianta é a cultura do ódio. Não tenho ódio do PT e acredito que ninguém precisa ter. O ódio, além de fazer mal à própria pessoa que o cultiva, não vem de Deus e nem resolve nada em termos políticos. O que devemos fazer com a nossa indignação é canalizar as forças necessárias para mudar novamente os rumos do nosso país. Unidos, sem ódio, mas também sem medo.

Amém.

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é sacerdote católico apostólico romano e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo