Colunistas

Publicado: Quarta-feira, 12 de outubro de 2016

O vestido da Primeira Dama e os sapatos de Temer

Crédito: Domínio Público O vestido da Primeira Dama e os sapatos de Temer

ELA É JOVEM, BONITA E DISCRETA. Quarenta e dois anos mais nova que o marido, Marcela Tedeschi Araújo Temer é a esposa do atual presidente do Brasil. Só pela diferença de idades já haveria assunto suficiente para alimentar todas as línguas, até o final do mandato. Além disso, não trabalha fora e ainda cuida do filho.

Em tempos atuais onde as mulheres ralam diariamente em vários turnos – no trabalho, em casa, com os filhos e o marido - a situação da moça provocou uma gritaria geral: feministas, psicólogos, sociólogos, especialistas em comunicação e as redes sociais ferveram de indignação.

Pobre Marcela! Ela não sabe que o seu modo de viver não é mais permitido – ops! – não é mais usual. Mulher que é mulher é independente, galga postos no trabalho e é competitiva. Todas – como sempre foi - saem da mesma e velha forma e sequer percebem.

Sujeita ao hábito ancestral do falatório humano que, tal qual uma metralhadora atira para todos os lados, a senhora Temer foi recentemente alvo de apaixonadas discussões sobre o seu novo vestido, usado no lançamento do programa Criança Feliz. O vestido azul e branco da Primeira Dama, ao preço de R$1,6 mil, gerou controvérsias sobre a adequação e o valor, considerado exorbitante.

Por outro lado, o presidente Michel Temer passou por situação semelhante ao adquirir um par de sapatos na China, onde esteve recentemente para a cúpula do G20, que reúne as maiores economias do mundo.

Pouca gente sabe sobre a importância do G20, mas o falatório sobre os sapatos percorreu o planeta e levou a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) a se manifestar.

Será que o atual cenário brasileiro emporcalhado pela corrupção, leva as pessoas a empregarem tempo, inteligência e talento com assuntos tão irrelevantes, ou é a falta do que fazer que as ocupa com eles?

Comentários

História & Cotidiano

Katia Auvray

Katia Auvray

Historiadora e escritora. Autora dos livros "Cidade dos Esquecidos - A vida dos hansenianos num antigo leprosário do Brasil" e da coleção infanto-juvenil "Magia da História", sobre a história da cidade de Salto/SP. Também é Mestre Reiki.

Arquivo

5 dias atrás

Antítese da Vida

1 de março de 2017

Atrás de Pokemons

19 de janeiro de 2017

Xênia e eu

20 de dezembro de 2016

Presentes de Natal