Colunistas

Publicado: Domingo, 17 de abril de 2016

O Poder da Palavra (Admissão ao Leitorado)

Crédito: Arquivo Pessoal O Poder da Palavra (Admissão ao Leitorado)
Deus me permita ser um bom servo de sua Palavra.

Meu contato com as palavras vem de berço. Comecei a falar com dois aninhos. Li minhas primeiras frases aos seis. Aos dez fazia redações bem criativas. Aos 15 era um mini poeta. Com dezoito li os clássicos da Filosofia e da Literatura.

Entrei na casa dos vinte anos dominando a palavra na leitura e na escrita, fazendo disso a base da minha formação acadêmica. Jornalista, professor de Língua Portuguesa, articulista, membro da Academia. Todas as minhas atividades concedem-me o prazer de lidar com as palavras, com o idioma, com a interpretação semântica e as sutilezas da boa escrita.

Nada porém, nenhum outro conjunto de palavras, foi tão importante na minha vida do que a Sagrada Escritura. Embora alguns céticos não compreendam o mosaico santo que forma a Bíblia, sei também que grande número de pessoas entende do que estou falando. Uma Palavra com pê maiúsculo, cheio de força e poder. Uma Palavra que é viva, contendo em si o próprio Espírito de Jesus Cristo Ressuscitado.

Na adolescência, o contato com a Palavra transformou-me. É impossível confrontar-se com a Sagrada Escritura e não mudar. Ela tem um poder que transforma, para melhor, mente e coração. Estudando a Bíblia, rezando a Bíblia e principalmente vivendo a Bíblia diariamente, fica a sensação de que cada letra contida nela também está dentro das nossas veias.

Recebo na manhã de hoje, durante missa presidida por Dom Vicente Costa, bispo diocesano de Jundiaí (SP), o ministério do Leitorado. É mais uma etapa na caminhada vocacional, rumo ao sacerdócio. Tal providência torna-me oficialmente apto à leitura da Palavra de Deus durante as missas e celebrações, mas não só isso. A responsabilidade também aumenta.

Aumenta a responsabilidade de proclamar a Verdade contida na Sagrada Escritura. Aumenta o dever de viver em conformidade com o Evangelho. Aumentam os esforços para abandonar de vez toda e qualquer contradição entre a vida prática e os ensinamentos da Doutrina. Aumenta o compromisso de ler, estudar e interpretar corretamente o que a Bíblia contém.

Mais um tempo e serei, se Deus assim quiser, um padre católico. O contato com a Palavra e com as palavras jamais deixará de ser uma realidade para mim. Seja no plano terreno ou no espiritual, isto me acompanhará para sempre. O Senhor Jesus permita que eu seja um servo digno de sua Palavra, espalhando a boa notícia do Evangelho de todas as formas que estiverem ao meu alcance, manifestando assim o meu compromisso e o meu amor pelo Reino de Deus.

Amém.

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é diácono transitório na Diocese de Jundiaí (SP) e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo