Colunistas

Publicado: Terça-feira, 24 de março de 2015

O Peso

Crédito: Internet O Peso
Difícil é carregar sozinho o peso dos próprios pecados.

Na minha mochila vai de tudo. Há o notebook; material escolar; livros e a Bíblia; apostilas; etc. Cabem também uma toalha de rosto, um par de meias e uma blusa. Meus amigos costumam dizer que carrego a casa nas costas. Quando saio do meu quarto, não sei aonde os desígnios divinos poderão me levar.

Para horror dos ortopedistas, minha mochila chega a pesar uns 10 quilos. O peso cansa, mas é necessário. Não adianta culpar a gravidade. Eis uma realidade da vida: para vencer é preciso esforço em praticamente tudo. Mesmo cansado, preciso continuar seguindo, até nas subidas mais íngremes.

Grande parte das pessoas não se dá conta do peso dos pecados. Todos estamos sujeitos a eles e não adianta culpar Deus quando sabemos que nós mesmos somos os responsáveis pelos nossos erros. Nunca vi Deus sugerir uma maldade a alguém. Trata-se de uma realidade da vida de fé.

O peso dos meus pecados talvez seja maior que o da minha mochila. Mas esse é um peso do qual faço questão de me livrar. Na luta da conversão diária, o ato de pecar também desgasta. É cansativo carregar os erros e suas conseqüências. Hoje em dia, quando se fala em pecado, as pessoas logo pensam em questões sexuais. Mas o pecado não se resume a isso. A questão vai muito mais além.

Se não cuidamos, pecamos a quase todo instante: o olhar de cobiça; o julgamento injusto; a palavra maldosa; a inveja irracional; a falta de generosidade; a omissão diante de quem precisa de nós; a corrupção gananciosa; a mentira mil vezes contada; o orgulho que nos faz egoístas; o ódio disfarçado de causa nobre; etc. Tudo isso existe, nós praticamos e assim geramos confusões e maldades sem fim pela face da Terra.

Se as pessoas tivessem consciência de que tudo o que vai mal na própria vida é culpa dos pecados que cometem, tomariam providência. Sairiam da dúvida e de revolta para pedir alívio nos braços de Deus. Nas confissões, com a ajuda do sacerdote, carrego esse peso e o deixo na cruz de Cristo. O perdão de Jesus é um incentivo ao recomeço e a caminhada pode assim continuar, muito mais leve.

É fácil duvidar disso. Faz parte. É difícil acreditar? Pode ser. Mais difícil, porém, é carregar sozinho o peso dos próprios pecados. Prefiro pedir ajuda a Jesus. E ele ajuda. Ah, como ajuda!

Amém!

Comentários

Visão de Mundo

Salathiel de Souza

Salathiel de Souza

Jornalista, professor e teólogo, iniciou carreira em 1996. Membro da Academia Ituana de Letras, é sacerdote católico apostólico romano e autor de "Tudo Pela Missão! - Minha Experiência Missionária em Roraima".

Arquivo