Colunistas

Publicado: Segunda-feira, 28 de março de 2011

O M1TO dos 100 gols

Crédito: Tom Dib / Lancenet O M1TO dos 100 gols
R. Ceni bate a falta que originou seu 100º gol

Muitos adjetivos podem qualificar Rogério Ceni. Arrogante é o mais usado entre as pessoas que não gostam dele - geralmente corintianos, palmeirenses e santistas. Mas acho que a palavra que melhor define o arqueiro tricolor, principalmente por seus admiradores, é mito. O mito do time do Morumbi. O mito de um clube acostumado com títulos. O mito de uma torcida que aprendeu a valorizar seus jogadores.

Ceni tem uma vida dedicada ao São Paulo, não caiu de pára-quedas. Conhece o clube como ninguém. Respira tricolor. Ama o São Paulo. Gosto de atletas que se entregam a um time. É difícil acontecer isso nos dias de hoje. Rogério Ceni é exceção à regra do futebol moderno. Já tem o que, uns 20 anos de SPFC? Não, 21. Desde 1990 ele está lá, ou defendendo a meta do time ou aguardando no banco uma oportunidade.

Oportunidade. Bastou uma para Rogério se diferenciar. Uma cobrança de  falta depois de 15 mil tentativas em treinos fez do goleiro mito da torcida. Acostumado a evitar, Ceni passou a fazer gols. Falta perto da área adversária é sinal de alegria tricolor. É 'meio-gol' do também capitão do time.

Quis o destino que o seu centésimo gol - marca que muito atacante de ofício não consegue em cinco anos - fosse contra o principal rival, o Corinthians. E com o contexto do tabu, pouco mais de quatro anos sem vencer o Timão. Esse destino é um brincalhão mesmo... Ceni colocou a bola no ângulo, com uma perfeição incrível, dando a vitória ao time do Morumbi.

Rogério Ceni é o maior goleiro da história do São Paulo. Melhor jogador também. Está no top 3 dos melhores do Brasil e top 10 mundial. Ceni seria o Pelé do goleiros? Pode soar exagerado, mas não existe mentira nisso. Se existe um rei, por que não um mito?

Comentários

Gol de letra

André Roedel

André Roedel

André Roedel é formado em Jornalismo, apaixonado por futebol. Sempre que pode, compartilha suas opiniões sobre o esporte bretão neste espaço.

Arquivo

24 de julho de 2015

Intruso

9 de abril de 2015

A despedida do campeão

2 de abril de 2015

Orgulho e preconceito

23 de fevereiro de 2015

Sobre Ituano e Corinthians