Colunistas

Publicado: Terça-feira, 1 de junho de 2004

O inverno e os problemas respiratórios

Colaboração: Dr Marcio Vinicius Balzan — Pneumologista

O aparelho respiratório constituído pelas vias aéreas superiores (nariz, seios da face, faringe, laringe e traquéia) e vias aéreas inferiores (brônquios e pulmões) é o primeiro a sofrer as conseqüências da poluição, mudanças de temperaturas e de umidade do ar, freqüentes nesta época do ano. O primeiro a sofrer é o nariz com ar muito seco e aumento da poluição.

Os resultados da combinação do aumento da poluição, baixa umidade relativa do ar e mudanças bruscas de temperatura são as “ites” — rinites, sinusites, faringites, laringites, traqueítes e bronquites.

O resfriado comum é uma doença freqüente nesta época do ano, de causa viral, que atinge mais as crianças. Seu sintoma principal é a coriza (nariz escorrendo) e espirros. Não há tratamento específico, apenas orientação para uso remédios que aliviem os sintomas. Doença que evolui bem de 3 a 7 dias e, em alguns casos poderão haver complicações do tipo otites (infecção dos ouvidos), sinusites, faringites e amidalites (infecções na garganta) e há necessidade de avaliação médica para um tratamento correto.

A gripe também é uma infecção causada por vírus e atinge cerca de10% da população no outono e inverno. Além das crianças, os idosos têm as maiores complicações, inclusive com internações por pneumonias e dificuldades respiratórias. Indica-se a aplicação de vacinas antigripe, naqueles acima de 60 anos. Esta vacina é fornecida gratuitamente pelo Ministério da Saúde e deve ser aplicada todos os anos entre os meses de fevereiro e maio. Como a gripe provoca com freqüência ausência nas empresas e nas escolas, a vacinação também é indicada nas empresas, independente da idade do trabalhador.

Deve-se ficar muito atento aos sinais de complicações como persistência da febre alta por mais de 3 dias, manutenção da dor no pescoço e garganta (sinais de amidalite), presença de catarro amarelado ou esverdeado associado a dor no peito (bronquite catarral ou mesmo pneumonia) e secreção nasal amarelada com sensação de dor no rosto (sinusite). Deve-se procurar orientação médica para a utilização de medicamento s corretos.

Um grande vilão dos pulmões em qualquer época do ano é o fumo. Este aumenta muito as complicações respiratórias em quem está com gripe ou resfriado. Provoca o maior número de internações, crises de asma e infecções respiratórias nas crianças expostas em lares onde pelo menos um dos pais sejam fumantes.

DICAS DA SAÚDE

- Evite locais fechados e aglomerações.

- Tome grande quantidade de líquidos.

- Lave as mãos sempre que voltar da rua.

- Frutas e sucos de frutas fornecem vitaminas ao organismo

- Assoe o nariz com freqüência. A manutenção do nariz limpo é uma grande ajuda para evitar as complicações de um resfriado.

- Aos pais fumantes — não fumem dentro dos seus lares.

- Aos maiores de 60 anos — tomem a vacina contra a gripe, anualmente em qualquer Posto de Saúde.

- Para os dirigentes de empresas — vacinem os seus colaboradores entre os meses de fevereiro e maio. Esta iniciativa já está comprovada na redução da ocorrência de casos de gripe e conseqüentemente diminuição das faltas no trabalho.

- Procure o serviço médico sempre que a febre não ceder após as primeiras 48 horas do início dos sintomas ou no agravamento de uma asma ou bronquite e após o aparecimento de catarro amarelado.

- Quadro sugestivo de gripe, porém com dor no tórax, febre alta por mais de 48 horas e catarro amarelado, procure um médico, pois você poderá estar iniciando uma pneumonia.

- A dica mais importante para uma vida melhor e com menores complicações nestas infecções é — NÃO FUMAR.

Comentários

Medicina Alternativa

Claudia Meirelles

Claudia Meirelles

Mestranda em Políticas de Saúde Pública na USP, ex-gestora de Itu e Cabreúva e gestora de Saúde de Porto Feliz.

Arquivo

Ariza Centro Veterinrio